Seja o primeiro a compartilhar

Fadiga muscular: o que é e como evitá-la?

Durante a prática de algum exercício físico, é possível que o corpo se sinta mais desgastado do que o normal e os músculos passem a sofrer com o cansaço. Por esse motivo, é até um pouco comum que nos sintamos um tanto quanto doloridos após exercícios de alta intensidade.

Esse quadro é chamado pelos médicos de fadiga muscular, que pode acontecer tanto entre pessoas sedentárias quanto em pessoas com costume de praticar exercícios — até mesmo atletas. Então, nós juntamos algumas informações para você entender um pouco mais sobre esse quadro e o que fazer para evitá-lo. Veja só!

Leia também: 6 doenças bizarras que você pode pegar na academia

O que é fadiga muscular?

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Quando estamos iniciando um exercício, nosso corpo ainda está inteiro e nossos músculos se sentem fortes e resistentes. Porém, vale ressaltar que a execução de qualquer movimento em uma atividade física envolve uma série de processos fisiológicos, que começam no cérebro e vão até a musculatura esquelética.

Caso aja falha em algum nível desse processo, o nosso sistema passa a sentir a fadiga muscular. Isso quer dizer que podemos ter tido algum problema com a fase fisiológica no sistema nervoso central ou na fase mecânica que ocorre no sistema muscular. Isso é principalmente comum quando ainda não estamos adaptados a determinada carga de exercício e ultrapassamos nosso limite físico ou metabólico.

Uma fadiga muscular que aparece com determinada frequência pode estar sendo causada por alimentação inadequada, desidratação e o próprio condicionamento físico do corpo. Vale ressaltar que esse quadro de saúde também pode estar associado a outros problemas, como anemia e fibromialgia. Indivíduos que sofrem com privação do sono ou ansiedade em excesso podem ter maior desgaste dos músculos.

Principais sintomas da fadiga muscular

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

A fadiga muscular é uma condição que pode afetar qualquer parte do corpo, não sendo exclusiva para algum grupo muscular. Por esse motivo, é preciso estar atento para quais são os sintomas mais comuns e ter uma noção da intensidade deles para buscar atendimento médico quando preciso. São eles:

  • Falta de ar;
  • Falta de força nos músculos;
  • Espasmos;
  • Dor localizada;
  • Tremedeira;
  • Cãibras muito intensas.

Caso os sintomas piorem consideravelmente com o passar do tempo ou passem a impedir a execução de atividades físicas simples diárias, o recomendado é que a pessoa procure auxílio profissional.

Dicas para evitar a fadiga muscular

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

A melhor forma para evitar a fadiga muscular é possuir uma boa alimentação, pois ela anda de mãos dadas com a prática de exercícios. Pessoas que fazem um bom consumo de proteínas costumam ter construção e recuperação muscular acelerada. Dietas envolvendo muita proteína são especialmente boas para quem busca hipertrofia.

Carnes brancas, ovos e fontes de origem vegetal, como quinoa, grãos e oleaginosas são alguns dos alimentos que cabem nessa lista. Além disso, o consumo de carboidratos ajuda na reposição de energia do corpo e fará você se sentir mais disposto nas suas atividades.

Manter-se hidratado o tempo todo é talvez a medida essencial para que seu corpo mantenha o funcionamento perfeito. E, por fim, a maioria dos casos de fadiga muscular podem ser resolvidos com repouso e descanso para recuperação.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.