Seja o primeiro a compartilhar

Refrigerante: 6 danos que o consumo causa à nossa saúde

O refrigerante é uma bebida global, às vezes mais acessível que água potável. Com baixo custo e sabor adocicado, a substância está presente em muitos lares, mas muitos estudos vêm sendo conduzidos mostrando que o consumo excessivo dessa bebida causa grande prejuízo à saúde.

As pesquisas são categóricas em apontar que o caráter viciante do refrigerante se assemelha ao de drogas muito pesadas, como metanfetaminas e crack. O objetivo não é ser alarmista, mas trazer à luz do debate informações importantes que você deve saber para poder fazer o consumo consciente de refrigerantes. Conheça seis danos que a ingestão excessiva dessas substâncias pode gerar à sua saúde.

1. Aumento do risco de problemas cardíacos

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Não é segredo para muitas pessoas que refrigerante é um tipo de bebida com excesso de açúcares. Também é de conhecimento público que o consumo de açúcar em excesso causa uma série de problemas sérios à saúde.

Em 2012, uma equipe de pesquisadores da Harvard School of Public Health tornou público um estudo que demonstrou como consumir bebidas açucaradas diariamente eleva em 20% o risco de homens sofrerem um ataque cardíaco. Bem, essa parece ser uma boa razão para diminuir a ingestão dessa bebida.

2. Acúmulo de gordura no fígado

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Sacarose e xarope de milho são ricos em frutose e estão presentes em abundância nos refrigerantes. Elas são metabolizadas em nosso corpo pelo fígado. Porém, a ingestão exagerada de bebidas ricas em açúcares sobrecarrega o órgão, que deixa de metabolizar a frutose corretamente e a transforma em gordura. Parte desta vai parar no sangue na forma de triglicerídeos, e a outra parcela permanece no fígado, gerando a doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA). Logo, isso é um passo muito arriscado em direção à cirrose hepática.

3. Resistência à insulina

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

A insulina é responsável por levar a glicose da corrente sanguínea para as células de nosso corpo. Contudo, ao consumir refrigerante muito açucarado, as células podem ficar menos sensíveis à insulina.

Uma situação como essa faz seu pâncreas produzir mais a substância para remover a glicose do sangue, assim aumentando as taxas de insulina significativamente. Isso é o que médicos chamam de resistência à insulina, isto é, um caminho aberto para o desenvolvimento de diabetes tipo 2 e doenças cardíacas.

4. Presença de agentes cancerígenos

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

Esse dano pega muita gente de surpresa, mas precisamos contar. Um estudo conduzido pelo Center for Science in The Public Interest, de modo independente e realizado no ano de 2012, identificou que o composto 4-metilimidazol tem perfil cancerígeno.

Ele é utilizado em refrigerantes de cola para conferir a coloração marrom-escura (pela qual são conhecidos). A pesquisa mostrou que os níveis de 4-metilimidazol eram superiores aos permitidos por lei — o que foi ajustado, obviamente, mas não elimina o fato de o composto ter esse potencial maligno.

5. Consumo intimamente ligado à asma

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A asma é uma doença crônica que age nas vias respiratórias. Infelizmente, o consume de refrigerante tem associação com o aumento do risco de desenvolvimento dessa doença e de outros problemas respiratórios.

Quem descobriu isso foram pesquisadores australianos, que publicaram os resultados de seus estudos na revista científica Respirology, em 2012. Após 2 anos de pesquisas, identificaram o problema em jovens que consumiam mais de meio litro desse tipo de bebida diariamente.

6. Pode causar diabete tipo 2

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

A diabete tipo 2 não é um "bicho de sete cabeças", mas é uma doença que acomete milhões de pessoas em todo o mundo. É caracterizada por níveis elevados de açúcar na corrente sanguínea em função da deficiência de insulina — que já citamos.

Pesquisas demonstram que ingerir refrigerante em excesso pode acarretar desenvolvimento de diabete tipo 2, já que a bebida é rica em frutose. Uma pesquisa chegou a demonstrar que o consumo diário de 1 lata de refrigerante aumenta o risco de desenvolver a doença em 1,1%.

Em números práticos, se a população norte-americana consumisse uma lata de refrigerante diariamente, em um curto período, o número de diabéticos cresceria em 2,6 milhões de pessoas. Ao que tudo indica, você acaba de ler seis boas razões para maneirar na coquinha geladinha.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.