Seja o primeiro a compartilhar

Conheça os obesogênicos, as substâncias químicas te fazem engordar mesmo com dietas

Quando pensamos em algo como a obesidade, logo supomos que o indivíduo em questão provavelmente possui péssimos hábitos alimentares ou é muito sedentário — eventualmente, até mesmo uma combinação dos dois fatores. Porém, e se nós te dissermos que nem sempre esses são os únicos culpados? De acordo com pesquisadores, os obesogênicos também podem ser um problema.

Estudos feitos nos últimos anos mostram que certos compostos químicos presentes no ambiente também podem desempenhar um papel fundamental no desenvolvimento do excesso de peso da população em geral. Essas substâncias foram apelidadas de obesogênicos, os quais produzem aumento da massa gorda apenas pela exposição a eles por ingestão, por contato ou inalação do ar contaminado.

Existência dos obesogênicos

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

De acordo com algumas pesquisas, os obesogênicos são produtos químicos encontrados no nosso dia a dia sem sequer notarmos. Por exemplo, eles estão presentes em utensílios domésticos de uso diário, como recipientes de alimentos, brinquedos, utensílios de cozinha, produtos de higiene pessoal, agentes de limpeza e até mesmo suprimentos médicos.

Justamente por estarem presentes em uma ampla variedade de fontes, eles podem contaminar alimentos, água ou ar — o que aumenta ainda mais as probabilidades de exposição a eles. Quando esses produtos químicos entram no corpo humano, eles podem alterar a regulação do equilíbrio energético para favorecer o ganho de peso.

Contudo, é também preciso ressaltar que as investigações feitas sobre os reais efeitos dos obesogênicos na saúde humana ainda são escassas e muitos dos seus supostos efeitos baseiam-se em estudos feitos com animais. 

Funcionamento dos obesogênicos

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

Os obesogênicos são considerados produtos químicos desreguladores endócrinos (EDCs). Isso significa que eles são capazes de interferir no seu sistema endócrino e, portanto, nos seus hormônios. Para a surpresa da grande maioria das pessoas, existem mais de 1 mil tipos de produtos químicos registrados no comércio que podem ser classificados como EDCs.

Como os órgãos endócrinos e os hormônios ajudam a regular o metabolismo e o peso corporal, esse sistema desempenha um papel essencial no equilíbrio energético e no armazenamento de gordura. Sendo assim, os obesogênicos podem promover a obesidade por aumentar o número de células de gordura no corpo ou até mesmo alterar a taxa metabólica basal — a quantidade de calorias que seu corpo precisa para funcionar.

Para piorar o cenário, estudos apontam que a exposição aos EDCs pode acontecer ainda dentro do útero da mãe. Amostras desses compostos químicos já foram achadas na placenta, no líquido amniótico e no sangue do cordão umbilical. A exposição aos obesogênicos em fases iniciais de desenvolvimento pode influenciar a obesidade mais tarde na vida.

De maneira resumida, é evidente que o sedentarismo e a má alimentação ainda exercem um papel importante no aumento da quantia de pessoas obesas no mundo. Contudo, precisamos continuar observando de perto como os obesogênicos têm afetado as nossas sociedades e qual impacto eles terão nas gerações futuras.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.