Seja o primeiro a compartilhar

13 curiosidades macabras sobre o universo dos zumbis

Os zumbis estão cada vez mais em alta. A audiência de “The Walking Dead” está aí para comprovar que esses monstros da ficção vieram para ficar – ou para comer o seu cérebro. Mas você sabe quando foi que eles surgiram no imaginário popular?

O site All That Is Interesting elaborou uma lista com vários fatos que recontam a mitologia dos zumbis até os dias de hoje. E agora a gente aqui do Mega Curioso traz para vocês algumas dessas curiosidades pra lá de interessantes.

1. Origem

Para começo de conversa, os zumbis não são criaturas recentes. O poema “Epopeia de Gilgamesh” é uma das primeiras obras literárias da história, tendo sido escrita no século 6 a.C. pelo rei Assurbanípal, da Mesopotâmia. Em um dos trechos, a deusa Ishtar diz: “Eu vou derrubar os Portões do Submundo e deixar os mortos subirem para comer os vivos”.

2. Metáfora

No Haiti, as histórias locais de zumbis também podem ser encaradas como uma metáfora para a violenta escravidão que acontecia no país durante o período da colonização europeia.

3. Jogando sal na ferida

Ainda no Haiti, o folclore de lá fala da “aniquilação” dos zumbis, mas de maneira diferente como é conhecida no entretenimento de hoje em dia. Para os haitianos, a ideia é libertar a pessoa daquele estado de zumbificação. Para isso, basta fazê-la comer sal ou jogá-la no mar: ela tomará consciência de sua condição e voltará para a cova.

4. Etimologia

A palavra “zumbi” tem original na África. Na linguagem kikongo, “zumbi” significa “fetiche”. Já em kimbundu, o termo “nzambi” se refere a “deus”.

5. Tradição

Voltando a falar do Haiti: por lá, os corpos não são embalsamados. Além disso, muitos funerais podem durante a semana toda, já que a possibilidade de ressurreição faz parte da cultura local.

6. Catalepsia

A catalepsia patológica é bastante rara, mas acontece quando a pessoa fica rígida e com aparência de estar morta. Hoje em dia é muito difícil que isso aconteça, mas, no passado, muitos foram enterrados vivos por conta da doença. Quando seus túmulos eram abertos e se descobria que a pessoa tentou sair dali até morrer sufocada, acreditava-se que ela havia retornado dos mortos.

7. Zumbificação “temporária”

O veneno do baiacu é um dos mais mortíferos da natureza. Isso acontece porque o peixe libera uma neurotoxina muito forte, chamada de tetrodotoxina. No Haiti, ela é misturada com a erva estramônio em alguns rituais vudus. Relatos de pessoas que foram expostas a essa mistura incluem um suposto estado de zumbificação.

8. Bíblia

Se quisermos ser radicais, podemos dizer até mesmo que Jesus é um “zumbi”, já que ele retornou do mundo dos mortos. Porém, outros trechos do livro também falam de mortos voltando à vida. No capítulo 37 do livro de Ezequiel, por exemplo, podemos encontrar: “Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso. E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito”.

9. Velocidade

Quem curte a mitologia zumbi deve saber que na tradição haitiana, a do vudu, eles são lentos. Eles só se tornaram velozes em obras literárias envolvendo vampiros, como “Eu Sou a Lenda”, de Richard Matheson.

10. Cultura pop

Quem tirou os zumbis do “submundo” e os colocou no centro dos holofotes foi o autor haitiano William B. Seabrook, que, além de ser canibal, escreveu o livro “A Ilha da Magia” para falar do assunto, em 1929. Três anos depois, ele foi adaptado ao cinema no filme “Zumbi Branco”, com o mestre do terror Bela Lugosi no papel principal.

11. George Romero

Outro mestre do terror foi responsável por modernizar a história dos zumbis: George Romero. O seu filme “A Noite dos Mortos Vivos”, de 1968, ainda é uma referência no gênero e também uma excelente obra cinematográfica.

12. Fome por cérebro

A busca dos zumbis por cérebros humanos só foi aparecer em “A Volta dos Mortos-Vivos”, de 1985, tornando-se uma das maiores características desses monstros.

13. Zumbificação “real”

Na natureza, existe um tipo de zumbificação comprovada. Um vírus é capaz de infectar uma lagarta a ponto de fazê-la se comportar de maneira atípica: ela sobe até as partes mais altas das árvores, morre e se liquefaz. Então o vírus acaba voltando ao solo até encontrar outra lagarta e repetir o processo.

***

E aí, gostaram dessas curiosidades? Qual é o seu filme favorito com zumbis? 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER