Festival Altamont: o episódio mais desastroso na História do Rock

Festival Altamont: o episódio mais desastroso na História do Rock

Último Vídeo

De 15 a 18 de agosto de 1969, o Festival Woodstock aconteceu em Bethel (Nova York, EUA) e entrou para a história da Música. Apresentado para mais de 400 mil pessoas, em uma fazenda de gado de 600 acres e uma line-up com os 32 músicos mais conhecidos da época, o evento hippie foi uma exemplificação da era da contracultura e um símbolo de revolução. O acontecimento foi listado pela revista Rolling Stones como "um dos 50 momentos que mudaram o panorama do Rock".

Em resposta a isso, Spencer Dryden, o baterista da banda Jefferson Airplane, teve a ideia de recriar uma espécie de Festival Woodstock, só que com entrada grátis e no Golden Gate Park, em São Francisco.

Em julho daquele ano, os Rolling Stones fizeram um pocket show gratuito de muito sucesso no Hyde Park (Londres) como parte de seu retorno aos palcos depois de 2 anos. Criticados pelos valores excessivos de seus ingressos durante a turnê nacional, a banda decidiu patrocinar a ideia de Dryden e assumir a headline do festival para realizar o seu último show.

Começando com o "pé esquerdo"

(Fonte: The Book Review/Reprodução)(Fonte: The Book Review/Reprodução)

No final de novembro, a Jefferson Airplane terminava a sua turnê na Flórida com a certeza de que os planos para o festival estavam em andamento. Na manhã de 4 de dezembro, tudo foi por água abaixo depois que uma partida de futebol americano tornou o terreno inacessível. De acordo com o jornalista Joe Selvin, o prefeito da época (Joe Alioto) cooperou para que isso acontecesse, visto que era declaradamente anti-hippie. O autódromo Sears Point Raceway (atual Sonoma Raceway) foi sugerido como alternativa, mas uma produtora de filmes proprietária do local queria US$ 100 mil em direitos de distribuição das filmagens que faria.

Assim que os Stones recusaram, o empresário Dick Carter ofereceu o seu autódromo na Califórnia, o Altamont Speedway, para sediar o festival. A banda aceitou.

Para a segurança do evento, os Stones sugeriram que contratassem um notório clube de motociclistas chamado Hells Angels, por US$ 500 em bebidas. Eles fizeram isso porque acreditavam que esses eram os mesmos que forneceram a segurança em Hyde Park, mas estavam errados. Os motociclistas eram considerados violentos e estavam sempre envolvidos em atividades ilícitas.

Condenado desde o início

(Fonte: The New Yorker/Reprodução)(Fonte: The New Yorker/Reprodução)

Em 4 de dezembro de 1969, os organizadores começaram a correr com os preparativos do festival, que estava agendado para acontecer em 2 dias. A pressa resultou em um terreno que não foi nivelado para alojar os mais de 300 mil espectadores que não tinham como enxergar o palco.

Fora os punhos dos motociclistas, a única garantia de proteção que os artistas tinham era um pedaço de corda de sisal esticada no limite do palco. Naquele final de tarde de inverno californiano, assim que a Jefferson Airplane começou a tocar, a corda não existia mais.

De acordo com o crítico musical Greil Marcus, a atmosfera era uma estranha inversão do Festival Woodstock. As pessoas eram territoriais, egoístas e hostis uma com as outras. O clima de tensão era "quase palpável". 

"Era o típico dia nebuloso, abrasivo e que inspirava insegurança. Eu esperava vibrações amorosas, como em Woodstock, mas não havia nada daquilo", afirmou Grace Slick, vocalista da Jefferson Airplane. Ela percebeu isso assim que seu companheiro de microfone, Marty Ballin, foi nocauteado por um Angels que pulou no palco para separar uma briga que invadiu o perímetro. A banda decidiu encerrar o show na metade.

A princípio, os poucos policiais que garantiam a segurança dos astros nos bastidores tentaram apartar outra briga violenta entre fãs e Angels, porém, com LSD e álcool fazendo efeito muito rápido na multidão, eles rapidamente perceberam que estavam em desvantagem. Foi quando a situação saiu fora de controle.

Sangue e música

(Fonte: Rolling Stones/Reprodução)(Fonte: Rolling Stones/Reprodução)

Em horas, centenas de fãs foram espancados pelos Angels com tacos de sinuca e o que mais estivesse à mão. Havia pessoas sangrando por cauda de ferimentos de brigas, e outras inconscientes pelo uso excessivo de drogas. O guitarrista Stephen Stills foi esfaqueado na perna com um aro de bicicleta por um dos Angels durante a sua apresentação.

Diante desse cenário, a banda Grateful Dead decidiu cancelar a sua participação no festival, o que apenas piorou os ânimos da multidão. A violência se tornou mortal quando os Rolling Stones subiram no palco no início da noite. Foi enquanto Mick Jagger cantava os últimos acordes de "Under My Thumb" que um crime aconteceu.

Segundo uma testemunha, um jovem de 18 anos chamado Meredith Hunter foi provocado por um dos Angels, que o puxou pelos cabelos, rindo. Hunter se soltou e tentou se afastar, mas foi atingido por um soco na boca pelo homem. Rapidamente, vários Angels estava sobre o jovem. 

Alan Passaro, integrante do Hells Angels, esfaqueou Hunter pelas costas, que reagiu sacando uma arma. Foi nesse momento que Passaro o golpeou no pescoço e depois na barriga, atingindo os seus rins. Outros Angels chutaram Hunter, pisaram em sua cabeça e o espancaram com a tampa de uma lata de lixo. Toda a agressão foi captada em um vídeo e mostrada no documentário Gimme Shelter. Às 18h20, Meredith Hunter foi declarado morto, antes que pudesse deixar o local.

(Fonte: The New Yorker/Reprodução)(Fonte: The New Yorker/Reprodução)

No mesmo dia, um jovem se afogou ao cair em uma vala de irrigação, e dois foram mortos em um atropelamento causado por alguns Angels mascarados. Meses após o assassinato de Hunter, o advogado dos Stones enviou US$ 10 mil à Dixie Ward, irmã do jovem. A banda e a família do moço nunca tiveram contato.

O crítico Eric Danton, do jornal Hartford Courant, argumentou em seu artigo que o Festival Altamont era a retratação mais fiel de uma época do que o Festival Woodstock. Segundo ele, foi o fim de uma era em que a violência sem sentido justificava as relações inter-raciais discrepantes (Meredith era negro), o sentimento de inconformismo imprudente e até a tentativa frustrada de uma coexistência pacífica e harmoniosa.

Em resposta, Mick Jagger disse que os acontecimentos em Altamont representavam o fim da ingenuidade dentro dos contextos social e midiático. “Para mim, a era terminou muito antes disso”.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.