Macarrão que era ilegal na Itália é a estrela de restaurantes chiques

Não dá para pensar na Itália sem lembrar das deliciosas massas características do país. Mas a Stroncatura — uma espécie de linguine escuro originário da Calábria — chama atenção não só por ser extremamente saboroso e ter conquistado restaurantes da região com estrelas Michelin, como também por suas origens humildes e nada higiênicas.

O ingrediente secreto era a sujeira

A massa deste macarrão começou a ser produzida com o que sobrava no fim do dia da moagem de grãos. Ou seja, ao varrer o chão da fábrica no final do expediente, restos de trigo integral, centeio e sêmola eram recolhidos junto com a sujeira e misturados para criar a stroncatura.

(Fonte: Vice/Reprodução)(Fonte: Vice/Reprodução)

Sendo um alimento extremamente barato, os moradores humildes da região não se importavam com esses "pequenos" detalhes nem mesmo com o sabor azedo do produto final, mascarando o gosto ácido com molhos picantes e que continham sardinhas e anchovas.

É claro que a stroncatura foi banida para venda por questões de saúde e segurança, mas mesmo assim continuou sendo comercializada no mercado negro, totalmente sem rótulo e "por debaixo dos panos".

Origem humilde que alcançou o estrelato

Com o passar do tempo e o aumento de popularidade, o processo de produção foi regulamentado e o alimento atual não conta mais com sua dose de sujeira como antigamente. Encontrado especialmente na província de Reggio Calabria e seus arredores, a versão moderna do macarrão tem sido vendida pelas irmãs Stefania e Giovanna Torre, a terceira geração a comandar a fábrica de massas da família na comuna de Gioia Tauro.

"A stroncatura chegou à Gioia em 1919 — foi nosso avô Ferdinando quem a trouxe de Atrani, um vilarejo na costa de Amalfi, depois que ele se mudou para cá a trabalho. Quando éramos pequenas, só era possível vendê-la no balcão para pessoas conhecidas", explicaram as irmãs.

(Fonte: Vice/Reprodução)(Fonte: Vice/Reprodução)

O mais interessante é que o produto não é fabricado na comuna, e sim em uma aldeia na região da Campânia, onde provavelmente pode ter se originado, sendo feito especialmente por mestres locais que utilizam o método tradicional e trabalham exclusivamente para as Torres.

Para quem ficou curioso em experimentar, mas está preocupado com o que envolve o "método tradicional", pode ficar tranquilo. Os ingredientes atuais da stroncatura envolvem apenas semolina, água e partes do trigo que contêm menos açúcares e mais fibras, sendo responsáveis por dar à massa sua coloração escura.

(Fonte: Vice/Reprodução)(Fonte: Vice/Reprodução)

O macarrão então é moldado com peça de bronze, criando uma superfície rugosa que adere melhor ao molho, e depois é deixado para secar por um longo tempo. Nossa, deu até fome, não?

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.