Seja o primeiro a compartilhar

Qual era o 'fruto proibido' do Jardim do Éden na Bíblia?

Certamente você responderia "maçã" se te perguntassem qual era o fruto proibido do Jardim do Éden, mas e se disséssemos que, provavelmente, você estaria errado? A passagem religiosa é descrita em "Gênesis", o primeiro livro da Bíblia, logo após Deus advertir Adão para não comer os frutos da "árvore do conhecimento do bem e do mal". Uma serpente no jardim, entretanto, diz a Eva para ir em frente e dar uma mordida. 

"A mulher viu que a árvore era bonita e que as suas frutas eram boas de se comer. E ela pensou como seria bom ter entendimento. Aí apanhou uma fruta e comeu; e deu ao seu marido, e ele também comeu" (Gênesis 3: 6 - 24), de acordo com o site Bible.com, que disponibiliza o livro online.

A maçã é reproduzida como o fruto proibido comido por Adão e Eva. (Unsplash/Reprodução)A maçã é reproduzida como o fruto proibido comido por Adão e Eva. (Unsplash/Reprodução)

A Bíblia não especifica que tipo de fruta Adão e Eva comeram. "Não sabemos o que era. Não há indicação de que seria uma maçã", disse o Rabino Ari Zivotofsky, professor de ciências do cérebro na Universidade Bar-Ilan de Israel, ao site Live Science.

Qual era o fruto citado na Bíblia?

Ao longo dos anos, a identidade do fruto foi investigada por diversos estudiosos, mas até hoje, não existe uma unanimidade. Segundo o Live Science, o figo entrou como uma possibilidade, porque na Bíblia, Adão e Eva perceberam estar nus depois de comer do fruto da árvore do conhecimento e então usaram folhas de figueira para se cobrirem.

O trigo também ganhou sua teoria, pois a palavra hebraica para trigo, "chitah", é semelhante à palavra para pecado, "cheit", disse Zivotofsky. Uvas são outra possibilidade levantada.

A cidra, ou "etrog" em hebraico — uma fruta agridoce parecida com o limão usada durante o festival de outono judaico de Sucot, uma celebração da colheita na qual os judeus constroem moradias temporárias —, também foi considerada.

As maçãs ganharam protagonismo ao longo do tempo quando o livro passou a ser traduzido para outras línguas, e escritores e artistas sentiram a necessidade de definir o fruto para as pessoas. As artes reproduziram o fruto como cidra, damasco, romã e a maçã, que foi a que mais se popularizou e se solidificou como o tal fruto proibido.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.