Eugenia Martínez: a 'garota monstro'

Eugenia Martínez Vallejo nasceu em meados de 1674, em Bárcenas, Espanha, e sabe-se que ela sempre teve muito apetite para uma criança de sua idade. Os médicos não souberam explicar o motivo de ela ter começado a desenvolver uma estrutura corporal considerada grande e comum só em mulheres adultas, sendo que com 1 ano de idade ela já pesava 25 kg.

Assim que completou 6 anos, em 1680, Martínez já havia atingido a marca de 70 kg, e isso virou notícia por toda Madri, atraindo a atenção do regente espanhol Carlos II. O rei ficou tão obcecado pela aparência da garota que ordenou que um pintor da corte, Juan Carreno de Miranda, criasse dois retratos de Martínez: um dela em um belo vestido e outro com ela completamente nua.

No entanto, o desejo do rei sempre foi motivado pelo fascínio da aristocracia da época em ridicularizar e enxergar como entretenimento as pessoas que possuíam qualquer tipo de deficiência.

A "aberração"

(Fonte: Museo del Prado/Reprodução)(Fonte: Museo del Prado/Reprodução)

No Museu do Prado, em Madrid, foram pendurados as duas pinturas feitas por Carreno, intituladas "O Monstro de Vestido" e "O Monstro Nu", pois era exatamente assim que as pessoas a enxergavam.

Eugenia Martínez, pobre e obesa, foi colocada em exibição e privada de sua humanidade como uma criatura mitológica, permanecendo pendurada nas paredes de um castelo por várias décadas. Os serviçais da corte também fizeram questão de vestir a garota em uma roupa imensa com o intuito de ampliar ainda mais a sua forma considerada grotesca.

(Fonte: SlideShare/Reprodução)(Fonte: SlideShare/Reprodução)

Nas imagens, a garotinha aparece visivelmente triste e envergonhada, certamente pela maneira que os aristocratas e o próprio pintor pedia para que ela "vendesse" o seu corpo para eles. Acredita-se que Eugenia Martínez sofria da síndrome de Prader-Willi, caracterizada por alterações de peso muito vertiginosas e obesidade extremamente prematura.

A garota morreu aos 25 anos e não foi documentada a causa de sua morte.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.