Fotos dos primeiros fotógrafos negros são compradas pelo Smithsonian

O Smithsonian American Art Museum, de Washington D.C., nos Estados Unidos, adquiriu recentemente uma surpreendente coleção de imagens com fotografias feitas pelos primeiros fotógrafos negros da história. As fotos produzidas por estúdios de afro-americanos integram uma coleção com mais de 280 objetos comprada do colecionador Larry J. West.

(Fonte: Smithsonian American Art Museum/ Reprodução)(Fonte: Smithsonian American Art Museum/Reprodução)

Para John Jacob, curador do Smithsonian, os itens vão permitir dar mais destaque ao trabalho desenvolvido pelos primeiros fotógrafos negros dos EUA e ajudarão o museu a contar um pouco da história da fotografia a partir do prisma da inclusão.

Maior coleção de daguerreótipos

O Smithsonian agora possui a maior coleção de daguerreótipos (primeiro processo comercial de fotografia por meio do qual as imagens eram formadas diretamente em uma placa de cobre) de três pioneiros afro-americanos no campo da fotografia: Augustus Washington, Glenalvin Goodridge e J.P. Ball. 

Para o curador do museu, os retratos antigos com foco em temas da comunidade negra são uma raridade entre as coleções dos maiores museus do mundo. Sendo assim, os itens recém-descobertos permitirão que as pessoas possam ter um vislumbre sobre os interesses, a moda e a rotina dos negros estadunidenses, incluindo até mesmo acontecimentos importantes do passado, a exemplo dos movimentos abolicionistas e a guerra que dividiu o país.

(Fonte: Smithsonian American Art Museum/ Reprodução)(Fonte: Smithsonian American Art Museum/Reprodução)

Além das fotografias, o Smithsonian ainda adquiriu exemplares da obra de Joshua Johnson, considerado o pintor profissional negro mais antigo já documentado. Itens de Edmonia Lewis, a primeira negra a conquistar a posição de escultora profissional, também integram coleção.

O mais interessante é que lá na década de 1970, West comprou os daguerreótipos e outros itens de uma pequena loja apenas porque estava interessado em ter um novo hobby. Hoje, pode-se dizer que ele conseguiu preservar uma parte importante da história da fotografia.

(Fonte: Smithsonian American Art Museum/ Reprodução)(Fonte: Smithsonian American Art Museum/Reprodução)

Apesar de toda a curiosidade sobre os trabalhos dos fotógrafos negros pioneiros nesse ofício e na arte, é bem provável que a coleção não seja exibida até 2023. Por enquanto, o museu ainda está à procura de um financiador para as futuras análises e pesquisas na extensa e rara coleção da biblioteca montada por West.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.