Robin Hood existiu? A história da lenda do justiceiro dos pobres

Nem precisa falar de quem se trata: se tem algo a ver com roubar dos ricos e dar aos pobres, é bem provável que a maioria das pessoas pense em Robin Hood. Dizem que ele viveu na época de Ricardo, Coração de Leão (1157-1199), que reinou na Inglaterra entre 1189 e 1199.

No mundo moderno, o personagem já virou peça de teatro e filmes e inspirou séries e video games. Mas o que será real nessa história que atravessou os séculos? Será que o "ladrão dos ricos" realmente existiu? É o que vamos descobrir.

(Fonte: Historic UK/Reprodução)(Fonte: Historic UK/Reprodução)

As origens de Robin Hood

Os primeiros registros sobre Robin Hood remontam ao fim do século XIV e início do século XV. Na época, ele se tornou um personagem frequente em baladas, poemas e canções. A primeira referência escrita a ele está no poema "The Visions of Piers Plowman", um texto alegórico escrito em inglês médio por William Langland (1332-1386) na segunda metade do século XIV: "Embora eu não possa recitar o Pai Nosso, eu conheço as rimas de Robin Hood".

Essa parte do poema sugere que até mesmo quem não tinha educação formal conhecia a lenda de Robin Hood, independentemente se soubessem ler e escrever ou não.

(Fonte: Reprodução)

O homem por trás do mito ou o mito por trás do homem

Então Robin Hood era uma pessoa real? Sim… e não. Ao longo dos séculos, existiram pessoas que foram consideradas o verdadeiro Robin Hood; algumas por terem o mesmo nome, outras por terem histórias de vida absurdamente parecidas com a do personagem, embora não tivessem o mesmo nome.

O que se sabe com certeza é que nos séculos XIIV e XIV o nome Robin Hood era usado como um "apelido" para os fora da lei. Real ou não, sua figura está enraizada na história da Inglaterra: é possível encontrar o nome por todo o mapa inglês, a exemplo de Robin Hood's Bay e do Poço de Robin Hood em Barnsdale, ambos em Yorkshire, da Robin Hood's Cave e de Robin Hood's Stoop, em Derbyshire.

Levando em consideração a época em que surgiu — e a falta de evidências sobre sua existência — Robin Hood é considerado um herói arquetípico inventado, visto que sua trajetória abrange muitas das ambições populares mais comuns de seu tempo, assim com as frustrações.

(Fonte: Wallpaper Acess/Reprodução)(Fonte: Wallpaper Acess/Reprodução)

Justiceiro ou malandro?

Assim como na maioria dos contos e das lendas que surgiram séculos atrás, a versão que conhecemos hoje pode ser bem diferente. Por exemplo, em histórias mais recentes, a figura de Robin Hood é de um herói que rouba de gente ruim para dar para pessoas pobres e boas. Algo que beira a filantropia.

Rei Ricardo, o Coração de Leão, casando Robin Hood e Maid Marian em uma placa fora do Castelo de Nottingham. (Fonte: History Hit/Reprodução)Rei Ricardo, Coração de Leão, casando Robin Hood e Maid Marian em uma placa fora do Castelo de Nottingham. (Fonte: History Hit/Reprodução)

No entanto, nas histórias originais, Robin e seu grupo foram responsáveis por vários assassinatos enquanto vagavam pela floresta. Nas primeiras versões, também não havia Maid Marian, por quem ele se apaixonou e com quem se casou. Além disso, ele realmente roubava muito, mas não para fazer caridade: a maior parte era para o próprio bolso, e não para os pobres.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.