Seja o primeiro a compartilhar

Os segredos de Notre Dame revelados após o incêndio em 2019

Em abril de 2019, o mundo foi impactado pela triste notícia do incêndio na Catedral de Notre Dame, uma das igrejas mais famosas do mundo e um grande patrimônio artístico da humanidade. A catedral gótica é um dos principais pontos turísticos de Paris, ficando atrás, em número de visitantes, apenas da Torre Eiffel.

Três anos após ser tomada pelo fogo, a Catedral está em plena reconstrução. O trabalho está sendo feito por uma equipe composta de 35 arquitetos e mestres em restauração, além do apoio financeiro de organizações não governamentais (ONGs) internacionais. O plano da França é que ela seja reinaugurada nas Olimpíadas de 2024, sediadas pelo país.

No entanto, o incêndio pode ter proporcionado uma boa notícia: a descoberta de segredos da Notre Dame que até então eram desconhecidos dos pesquisadores. Neste texto, contamos um pouco dessa história e da importância da Catedral de Notre Dame não apenas para os franceses, mas para o mundo inteiro.

Patrimônio cultural da humanidade

(Fonte: Good News Network)(Fonte: Shutterstock)

Notre Dame foi construída entre 1163 e 1345 na Île de la Cité, 1 das 2 ilhas no Rio Sena pertencentes a Paris. Ela foi erguida em cima das ruínas de 2 basílicas anteriores, a partir da iniciativa de Maurice de Sully, que era o bispo de Paris em 1160. Sua estrutura é uma mistura de estilos arquitetônicos criados ao longo dos anos.

A importância da catedral, no entanto, vai muito além da arquitetura: ela abriga obras de arte de valor inestimável, que inclui esculturas, pinturas, tapeçarias e vitrais.

Dentre as relíquias, estão objetos que pertenceriam ao episódio da Paixão de Cristo, as últimas horas de Jesus antes de sua morte. Os objetos são uma réplica da Santa Coroa, que os católicos acreditam ter sido usada por Jesus, um pedaço da cruz e um cravo. Por sorte, os objetos escaparam do fogo.

A catedral ainda guarda outros objetos preciosos, como 16 estátuas de cobre, 3 órgãos (o principal deles com cinco teclados e cerca de 8 mil tubos) e as famosas rosáceas, que são vitrais coloridos criados no século XIII e que representam as flores do paraíso. Instalados na parte interna da igreja, os vitrais são muito representativos da imagem que o mundo guarda da Notre Dame.

Segredos revelados após o incêndio

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

Se podemos dizer que existe algum fator positivo decorrente do incêndio de 2019 é este fato: a reconstrução está possibilitando que os pesquisadores acessem áreas da igreja que nunca haviam sido visitadas.

Aline Magnien, diretora do Laboratório de Pesquisa em Monumentos Históricos — a entidade do governo francês que lidera a reconstrução de Notre Dame —, informou à BBC que o incêndio trouxe acesso a cofres que antes eram inacessíveis.

Desse modo, especialistas em estruturas, materiais e produtos químicos, por exemplo, podem em breve anunciar novos conhecimentos por meio dessa exploração.

Outro segredo que pode ser revelado a partir do incêndio envolve a "floresta" no telhado da igreja. A "floresta" era uma imensa estrutura construída com madeira de 1,3 mil árvores e apresentava dimensões de 100 metros de comprimento, 13 de largura e 10 de altura, formando uma espécie de sótão. Essa estrutura foi parcialmente consumida pelo fogo, mas ainda assim é considerada um tesouro para os pesquisadores.

A partir do uso de robôs, os pesquisadores estão coletando e catalogando peças de madeira em diferentes níveis de carbonização, para entender de onde vieram as árvores que compunham o telhado. Tais informações serão usadas para futuros estudos sobre a silvicultura e a atividade econômica desenvolvida naquela região durante a Idade Média.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.