Seja o primeiro a compartilhar

Taylorismo: a criação da teoria da administração científica

Em 1911, o engenheiro norte-americano Frederick Winslow Taylor decidiu publicar sua monografia Os Princípios da Administração Científica, onde argumentava que todas as falhas de um processo de trabalho poderiam ser resolvidas através de soluções científicas criadas por métodos de gerenciamento aprimorados.

Dessa forma, empresas poderiam aumentar a produtividade do trabalho apenas por otimizar a maneira como ele era feito. Essa pesquisa se tornou tão relevante para o mercado que o Taylorismo — como foi batizado — ainda pode ser identificado nas empresas até os dias de hoje, nas forças armadas e até mesmo no meio esportivo. Entenda!

O que é a administração científica?

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

O taylorismo, ou a teoria da administração científica, foi uma teoria de administração criada e defendida pela primeira vez por Frederick Taylor. O engenheiro argumentava que era tarefa dos gerentes do local de trabalho desenvolver o sistema de produção adequado para alcançar a eficiência econômica. 

Foi então que Taylor desenvolveu os quatro princípios para que a gestão científica funciona. São eles:

  • Metodologia científica: no taylorismo, cada trabalhador não deve usar uma "regra geral" para concluir suas tarefas, mas basear suas decisões na ciência para determinar qual o melhor caminho para seguir;
  • Trabalho baseado em aptidão: em vez de designar cada trabalhador aleatoriamente para determinado trabalho, o taylorismo defende que eles sejam divididos de forma que atuem na área que mais são capazes e utilizando sua capacidade máxima;
  • Monitorar o desempenho: cada empresa deve avaliar a eficiência de seus funcionários e fornecer instruções adicionais para que eles possam desempenhar seus cargos com eficiência máxima;
  • Dividir a carga de trabalho: no método taylorista, os gerentes devem saber planejar o dia a dia da empresa e treinar os outros funcionários. Enquanto isso, os trabalhadores devem desempenhar o que foram treinados para fazer.

História do taylorismo

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

A teoria da administração científica passou a surgir na época em que Frederick Taylor era funcionário da fabricante de aço dos Estados Unidos, Bethlehem Steel. Na siderúrgica, ele observou que os gerentes mal sabiam nada sobre como os trabalhos específicos eram realmente executados. 

Foi então que passou a projetar experimentos no local de trabalho que influenciariam seus famosos princípios de gerenciamento, principalmente um experimento envolveu melhorar a eficiência da escavação projetando novas escavadeiras otimizadas para diferentes materiais. 

Percebendo o sucesso das suas técnicas de estudo, Taylor passou a criar uma base para sua teoria, que seria finalizada alguns anos depois. 

Taylorismo x Fordismo

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Alguns anos mais tarde, o engenheiro mecânico Henry Ford passou a desenvolver o método de produção em massa usando tecnologia de linha de montagem. Logo, as máquinas poderiam realizar o trabalho humano de forma mais rápida e eficiente, algo que não agradou muito a visão de Frederick Taylor.

O termo "fordismo", inclusive, nasceu quando Taylor acusou Ford de remover o orgulho que os seres humanos tinham em seus empregos e criar uma força de trabalho de trabalhadores não qualificados que eram apenas engrenagens da máquina. Muitas vezes o taylorismo é visto como base para o fordismo, mas qualquer fator em comum entre os dois acaba sendo muito mais uma coincidência.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.