Seja o primeiro a compartilhar

O que é o Ramadan, o mês sagrado para os mulçumanos?

Várias culturas do mundo têm períodos religiosos considerados sagrados e cheios significados especiais. Os hindus têm o Kumbh Mela, os cristãos comemoram o Natal e a Páscoa, enquanto os judeus têm a Festa das Luzes e a Festa das Tendas, entre outras. Já os muçulmanos celebram o Ramadan, considerados pelos adeptos da religião como o mês mais sagrado de todos.

O Ramadan é o mês mais sagrado para os muçulmanosO Ramadan é o mês mais sagrado para os muçulmanos.

Qual é a origem do Ramadan?

O Ramadan, também grafado como Ramadão ou Ramadã, é o nono mês do calendário dos muçulmanos. Segundo a tradição, foi durante o Ramadan que Deus revelou ao profeta Maomé o Alcorão, o livro sagrado da religião islâmica.

Consta que isso aconteceu na chamada Noite do Poder (Laylat al-Qadr), situada nos últimos 10 dias do mês sagrado, mas comemorada quase sempre no 27º dia. 

A palavra Ramadan origina-se do árabe ramida ou ar-ramad, que significa "calor abrasador". É uma referência ao clima quente da região desértica da Arábia Saudita onde as revelações ocorreram.

Quando acontece?

Um dos fatos mais confusos sobre o Ramadan é a data em que ele acontece. Como dito, ele é sempre observado durante todo o nono mês do ano islâmico, porém, não tem data fixa.

(Fonte: Shutterstock/ Reprodução)(Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Isso acontece porque o calendário islâmico é baseado no ciclo lunar. Sendo assim, esse mês sagrado tem sua data alterada a cada ano em relação ao calendário gregoriano.

Em 2022, o Ramadan se estende do dia 2 de abril ao dia 1° de maio.

Quais as regras do jejum durante o mês sagrado?

O Ramadan se baseia no Sawn, um dos cinco pilares da religião muçulmana.

O jejum apontado por esse princípio é uma parte importante da fé, logo, todos os que respeitam o mês sagrado precisam praticá-lo. Contudo, devido aos perigos físicos de ficar sem comer ou beber por longos períodos, alguns muçulmanos não precisam jejuar. Isso inclui:

  • mulheres grávidas;
  • crianças com menos de 14 anos;
  • pessoas doentes;
  • pessoas idosas.

O jejum do Ramadan acontece do nascer ao pôr do sol. Por isso, é comum que os muçulmanos comam e bebam algo antes dos primeiros raios solares aparecerem (Suhoor) e façam uma refeição após o anoitecer (Iftar).

(Fonte: Shutterstock/ Reprodução)(Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Durante todo o mês as casas ganham enfeites especiais, assim como as empresas e vitrines de lojas. Músicas temáticas também não podem faltar, afinal, é preciso entrar no clima da celebração.

Embora o Sawn, que em árabe quer dizer abster-se, seja tido como uma obrigação de jejuar durante o Ramadan, boa parte dos adeptos do islã interpreta a recomendação como a obrigação de se abster de comportamentos imorais, atividades sexuais, bebidas e, claro, de comida. Até mesmo pensamentos impuros entram na lista.

Para os muçulmanos, intensões ruins, más ações e palavras falsas são tão prejudiciais aos propósitos do Ramadan quanto descumprir o jejum de bebidas e comida. É uma época de introspecção, oração comunitária, autocontrole e aproximação junto a Alá.

A caridade também é um fator muito importante. Existe a crença entre os adeptos do islamismo que as boas ações praticadas durante o Ramadan geram recompensas incríveis para o indivíduo, equiparadas a 1 mil anos de caridade.

Por isso, muitos muçulmanos deixam para fazer doações a necessitados e instituição de caridade durante o mês sagrado. Outra forma clássica de caridade são as tendas montadas nas ruas de cidades muçulmanas com banquetes para que os pobres possam comer.

Estima-se que o Ramadan seja observado por cerca de 1,8 bilhão de muçulmanos no mundo.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.