Seja o primeiro a compartilhar

Do inferno ao ocultismo: as histórias macabras do Castelo Houska

Quem vê imagens do Castelo Houska pode imaginar que se trata de uma locação para filmes de terror, e isso não está tão longe da verdade. Construído no século XIII para ser o centro administrativo do rei Otacar II da Boêmia, até hoje tem uma história coberta por mitos e lendas ocultistas.

Há quem defenda de que sua construção tenha sido feita com o objetivo de fechar um suposto "portal para o inferno". E não pense que são movimentações do passado, pois as histórias que rondam sua existência circulam até hoje. Demônios não sabemos, mas já foi lar da aristocracia local, de cientistas e até de nazistas.

(Fonte: @tomasliba/Instagram)(Fonte: @tomasliba/Instagram)

Os mistérios do assombrado Castelo Houska

Ajuda a construir Os mitos acerca de Houska muito se devem ao fato ele ficar escondido em uma densa floresta que não oferecia possibilidade de caça e abertura para rotas comerciais, por exemplo. As escadas para andares superiores foram omitidas e as defesas da fortificação eram voltadas para dentro.

Fatos assim levaram a população a questionar as razões para tal. Seus metros quadrados guardam evidências arqueológicas mostrando que tribos celtas habitaram a região. De acordo com o folclore, haveria um abismo sem fim que os aldeões consideravam ser uma porta para o inferno.

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Contam os relatos que, à noite, os moradores viam híbridos meio humanos rastejando para atacar o gado. Para evitar que algo pior ocorresse, eles fecharam a entrada com pedras, que teriam ruído, alimentando a lenda de que o abismo as teria engolido. Por fim, a capela do castelo foi dedicada ao Arcanjo Miguel, que liderou os exércitos divinos contra os anjos caídos de Lúcifer.

Um castelo para nazistas

Entre os fatos curiosos que estão na história do Castelo Houska, os que envolvem experimentos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial chamam a atenção. Existem relatos que dão conta que o exército nazista teria ocupado o castelo para investigar o boato sobre ele ser uma porta para o inferno.

O que se sabe com fatos é que os nazistas tomaram o local durante a ocupação na antiga Tchecoslováquia. Sem muitos dados sobre as razões, especula-se que o líder da SS, Heinrich Himmler, obcecado pelo ocultismo, desejava encontrar um lugar onde pudesse guardar em segurança os mais de 13 mil manuscritos que tinha sobre o tema. Com receio de que fossem destruídos na guerra, ordenou a ocupação de Houska.

(Fonte: @jolene_fleur/Instagram)(Fonte: @jolene_fleur/Instagram)

Sobre o ocultismo em si, Himmler acreditava que ele era o caminho para que os nazistas dominassem o mundo. Histórias circulam dizendo que o chefe da SS, juntamente com altos funcionários do exército nazista, teria usado o espaço para cerimônias macabras, nas quais tentava evocar e dominar o poder vindo do inferno. Na região, relatos de luzes estranhas e sons horríveis partindo da fortificação eram costumeiros.

O Castelo Houska é aberto ao público desde 1999, impressionando os visitantes por sua curiosa arquitetura e suas pinturas a fresco na capela. Uma dessas pinturas retrata uma criatura com a parte superior do corpo de uma mulher, e a parte inferior do corpo de um cavalo. Vai entender, né.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.