10 fatos sobre depressão e outros transtornos mentais
53
Compartilhamentos

10 fatos sobre depressão e outros transtornos mentais

Último Vídeo

Os transtornos mentais têm afetado uma grande parcela da população em todo o mundo. Em muitos casos, os sintomas não são levados a sério, e a própria pessoa tem dificuldade de procurar ajuda profissional. O medo do preconceito por parte da sociedade e o estigma relacionado a esses tipos de doenças não contribuem para a quebra de tabus. Veja abaixo 10 fatos que fazem com que se perceba com urgência essa mudança de paradigma.   

1. O Brasil tem a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade no mundo

Segundo a OMS, mais de 9% da população brasileira sofrem com algum tipo de sintoma decorrente desse transtorno, como medo, insegurança, agonia e insônia. Fatores socioeconômicos como desemprego, nível de pobreza, falta de segurança e recessão são considerados de risco e contribuem diretamente para o aumento desses casos. 

2. No mundo, acontece 1 suicídio a cada 40 segundos 

Esse tema é visto como tabu pela maior parte das pessoas, mas já é a segunda maior causa de mortalidade de jovens na faixa de 15 a 29 anos. Estima-se que a cada ano 800 mil pessoas cometam suicídio no mundo. Em países de alta renda, já foi reconhecido um forte vínculo entre os casos de suicídio e transtornos mentais enfrentados pelas vítimas, embora não seja raro que essas mortes ocorram por impulso em momentos de crise. 

3. Situações de guerra ou desastre de grandes proporções dobram as chances de despertar algum transtorno mental 

A depressão, por exemplo, é resultado de uma série de fatores sociais, psicológicos e biológicos. Pessoas que viveram eventos traumáticos e adversos ao longo da vida estão mais propensas a desenvolver um quadro depressivo.

4. O Brasil é o 5° país no ranking mundial de pessoas diagnosticadas com depressão 

Números da OMS mostram que quase 6% da população brasileira apresentam algum quadro de depressão, seja leve, moderado ou grave. Essa taxa representa 11 milhões e meio de pessoas que sofrem com a doença, que, em muitos casos, não é levada a sério ou simplesmente permanece subjugada e desprezada.

5. Cerca de 20% das crianças do mundo possuem algum tipo de desordem comportamental ou transtorno mental 

Metade dessas crianças apresentam o transtorno por volta dos 14 anos de idade. A expectativa e a insegurança quanto ao futuro contribuem para os números. Aquelas com algum tipo de transtorno mental tendem a sofrer mais com isolamento, preconceito e estigma ligados à doença, que muita das vezes não é tratada e somente aumenta os desafios que essa pessoa terá de enfrentar na vida adulta.   

6. Menos da metade dos adultos tratam seus quadros de doença mental

 

Em todo o mundo, apenas 44% dos adultos com algum transtorno mental recebem tratamento. Esses números parecem estar ligados ao preconceito e ao estigma relacionados a pessoas que precisam lidar com sua saúde mental, seja pela sociedade ou por seus familiares. 

7. Mulheres são mais afetadas pela depressão que os homens 

Números apontam que 322 milhões de pessoas no mundo convivem com a doença — a maioria são mulheres.  A depressão é a maior causa de incapacidade e problemas de saúde decorrentes do agravamento do quadro, segundo a OMS. Solidão, tristeza e apatia são sintomas relacionados a essa doença. 

8. Psicofobia: o preconceito com pessoas que sofrem de transtornos mentais

A discriminação e o preconceito com pessoas que sofrem com alguma doença mental são alguns dos fatores mais determinantes e cruéis na conscientização das pessoas e na percepção das doenças mentais como problemas da sociedade. São classificados entre os transtornos mentais a esquizofrenia e as psicoses, depressão, transtorno bipolar, deficiência intelectual, demência, autismo e outros. 

9. Tratar o paciente sai mais barato do que não medicar

Não apenas é menos oneroso cuidar da saúde mental preventivamente, como também é um bom investimento do ponto de vista econômico para o Estado. O custo de se remediar os problemas sociais e de saúde que se desenvolvem devido à falta de sanidade mental das pessoas é muito maior. Alguns estudos revelam que, a cada dólar investido no tratamento de depressão e ansiedade, há um retorno de 4 dólares em melhorias na saúde e capacidade de trabalho das pessoas que são reinseridas no contexto da sociedade.

10. A maioria das pessoas que buscam tratamento mental obtêm bons resultados

Um percentual de 70% a 90% das pessoas que procuram tratamento adequado para suas doenças mentais demonstram uma significativa redução dos sintomas associados. Muitas vezes, medicamentos são associados a mudanças no estilo de vida, alimentação e à busca pelo prazer nas atividades realizadas. 

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.