Estudos sobre evolução do Universo rendem Nobel de Física em 2019

Estudos sobre evolução do Universo rendem Nobel de Física em 2019

Último Vídeo

O canadense James Peebles e os suíços Michel Mayor e Didier Queloz foram os cientistas anunciados na última terça-feira (08) como ganhadores do Prêmio Nobel da Física, por descobertas na Astrofísica.

Estudos teóricos e experimentos realizados pelos astrônomos abriram caminhos importantes na ciência. “Os premiados deste ano transformaram nossas ideias sobre o cosmos”, declararam porta-vozes do comitê do Nobel.

James Peebles

Peebles calculou quanta matéria apareceu no Big Bang e como ela se dispersou, concluindo que a matéria comum (planetas, cometas, estrelas, poeira...) constitui 5% do conteúdo do universo e os outros 95% são matéria escura e energia escura.

Desde os anos 1960 o cientista estudou a evolução do cosmos utilizando medições de radiação cósmica de fundo em micro-ondas. Acreditamos que esta radiação cósmica seja traço do Big Bang e abaixo está nomeada "Afterglow Light Pattern" junto da perspectiva evolutiva na lógica predominante.

WMAP studies the light released about 375,000 years after the Big Bang

Em 1984, Peebles foi membro de uma equipe que analisou a ideia de Albert Einstein de que existe uma constante cosmológica e, em 1998, ele fez parte da descoberta da energia escura.

“Seu referencial teórico, desenvolvido desde meados da década de 1960, é a base de nossas ideias contemporâneas sobre o universo”, comentou o comitê do Nobel.

Michel Mayor e Didier Queloz

Eles descobiram o primeiro exoplaneta orbitando uma estrela similar ao Sol, o que revolucionou nossa ideia de evolução do Universo. Desde então, mais de 4 mil exoplanetas foram encontrados. Em outubro de 1965, eles localizaram o planeta a aproximadamente 51 anos-luz da Terra, perto de outra estrela da Via Láctea. No ano passado, identificamos água em forma gasosa nele.

Mayor e Queloz usaram instrumentos feitos sob medida no Observatório da Alta Provença, na França. Lá detectaram oscilações de outro local da galáxia e descobriram que pertenciam a um planeta gasoso com órbita parecida com a de Mercúrio e cerca de metade da massa de Júpiter, o qual chamaram de 51 Pegasi b.

O Nobel da Física

Este é um dos cinco prêmios estabelecidos por Alfred Nobel em 1895. Em 2019, ele significa, além do reconhecimento da comunidade científica, aproximadamente R$ 3,72 milhões.

Entre os laureados estão Victor Franz Hess, pela descoberta da radiação cósmica, Max Planck, pela descoberta da energia quântica, Albert Einstein, pelo Efeito Fotoelétrico, entre outros grandes nomes e descobertas.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.