Os fatos por trás do universo paralelo recém-descoberto pela NASA

Os fatos por trás do universo paralelo recém-descoberto pela NASA

Último Vídeo

Há poucos dias, uma enxurrada de notícias e artigos sobre a existência comprovada de universos paralelos, pela NASA, vêm tomando conta das principais páginas da internet. Como se já não bastasse apenas o surgimento repentino dessa proposta de uma realidade alternativa, a ideia de que, possivelmente, o fluxo de tempo correria de maneira contrária nesse "lugar" deu ainda mais destaque ao fato, sugerindo que algo muito maior pode está deflagrando-se em paralelo à nossa realidade.

Porém, a pesquisa original, publicada em abril pela New Scientist, que apresentava dados sobre o comportamento anômalo de partículas estranhas detectadas pela Antena Impulsiva Transiente da Antártica (ANITA, isso mesmo, ANITA), ganhou proporções muito maiores ao tentar relacionar que tais neutrinos, que emitiam uma poderosa quantidade de energia, poderiam indicar a existência de uma nova camada universal após o Big Bang, mas apenas como uma especulação e sem qualquer participação da NASA, algo que deturpou-se e criou uma imensa rede de fake news e matérias precipitadas.

O estudo, que possui, de fato, uma fundamentação complexa baseada em preceitos físicos que envolvem a "teoria de tudo", tratou da busca de unidades subatômicas que pudessem ter sido resultados de explosões estelares, liberando uma forte quantidade de energia para além da superfície terrestre e podendo chegar a dobrar o plano.

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

"Encontramos um pequeno número de anomalias em nossos dados e, uma vez esgotadas todas as explicações possíveis dentro do Modelo Padrão de Física, podemos partir para a consideração de outras ideias mais abrangentes – o que ainda não aconteceu, pelo menos não ao ponto em que universos paralelos são cogitados", disse Peter Gorham, cientista responsável por desenvolver os resultados apresentados pelo ANITA.

O surgimento das anomalias na Antártica e de sua estrita relação com a existência dos universos invertidos de antimatéria continuam sendo um dos maiores mistérios observados por cientistas e pesquisadores, porém tal comprovação se dá apenas pela impossibilidade do comportamento energético das partículas, não havendo qualquer comprovação oficial sobre sua participação em mundos paralelos.

"Os eventos da ANITA são definitivamente interessantes, mas estamos muito longe de afirmar que há uma nova física, sem falar em um universo inteiro", concluiu Ibrahim Safa, principal autor sobre o experimento dos neutrinos na Antártica.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.