Restos humanos preservados mostram dieta milenar mexicana

Restos humanos preservados mostram dieta milenar mexicana

Último Vídeo

Uma equipe de professores e escavadores da Universidade do Novo México iniciou buscas locais para aprender e identificar histórias dos antepassados da região. Abordando as lendas maias conhecidas sobre as montanhas de Belize, regiões rochosas da América Central, foi descoberto um antigo assentamento humano que servia de lar e abrigo para dezenas de famílias, com seus restos mais antigos chegando a datar quase 10 mil anos atrás.

A descoberta não só trouxe, ao conhecimento do grupo, interessantes revelações sobre a hereditariedade das famílias ao passar dos milênios, mas também uma relevante história sobre seus hábitos diários, desenvolvimento das terras, cultivo e plantio e sobre as dietas alimentares, caracterizando um importante registro histórico sobre a ancestralidade dos antigos povos norte-americanos e como todo o seu passado conseguiu impactar nos tempos atuais.

Dentre os principais detalhes identificados durante o trabalho de escavação, os pesquisadores perceberam que havia, nos ossos e dentes dos restos humanos, uma grande presença de isótopos de carbono, sugerindo o consumo de alimentos dos mais diversos gêneros, desde vegetarianos, com a exploração da mata e flora local, como de carnes de animais, derivadas da caça predatória. 

(Fonte: Universidade do Novo México/Reprodução)(Fonte: Universidade do Novo México/Reprodução)

A dieta do milho

Porém, o que chamou a atenção foi a presença de isótopos que determinavam os níveis de consumo de milho, uma das plantas mais domesticadas da história e um marco na transição que formou os primeiros produtores agrícolas do planeta. Segundo a pesquisa, o grão estava completamente presente nas dietas dos antigos grupos maias, com um aumento gradativo em seu consumo ao passar dos séculos e, acompanhando esse crescimento, variando o cardápio alimentar dos povos.

"Dadas as suas origens humildes há 9 mil anos atrás, no México, a compreensão de como ele veio a ser a planta mais dominante do mundo se beneficia ao decifrar o que atraiu as pessoas para essa cultura, para começar. Nosso trabalho é a primeira medida direta da adoção do milho como alimento básico em humanos", disse Keith Prufer, professor de Antropologia da Universidade do Novo México.

Considerado parte central da vida dos antigos povos norte-americanos, o milho pode surgir como o principal meio para a variação da dieta alimentar humana, tornando-as mais diversificada e sendo de extrema relevância para a formação dos hábitos alimentares modernos, assim como do avanço das produções agrícolas e da consolidação das tecnologias e meios dinâmicos para ampliar sua distribuição e uso.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.