Tratamento brasileiro teria curado paciente com vírus do HIV

Tratamento brasileiro teria curado paciente com vírus do HIV

Último Vídeo

Reportagem divulgada com exclusividade pela CNN Brasil no último sábado (04) traz uma notícia promissora para as pessoas que vivem com HIV: um estudo brasileiro da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) conseguiu eliminar o vírus de um paciente que havia testado positivo há sete anos. 

O paciente, que não teve o nome identificado, passou por diversos ensaios num tratamento coordenado pelo infectologista Ricardo Sobhie Diaz na Unifesp. Infectado pelo vírus causador da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS), o homem está há um ano e meio sem tomar os medicamentos contra a doença e não apresenta nenhum sinal do microrganismo no corpo. 

Fonte: PixabayFonte: Pixabay

Metodologia do Estudo

Com o objetivo de reduzir a replicação do HIV, o estudo trabalhou com pessoas que tomavam os coquetéis antiaids, mas viviam com o vírus indetectável (aqueles que têm a carga viral baixa e não transmitem a doença). Segundo Diaz, "a gente intensificou o tratamento. Usamos três substâncias no estudo, além de criar uma vacina”.
Também foi reduzido o número de anticorpos anti-HIV no sangue e em outros líquidos corporais do paciente. Esse índice é utilizado como parâmetro para saber se uma pessoa contraiu o vírus ou não. Diaz conclui que essa queda progressiva "é uma evidência de que o vírus pode não estar mais ali".

A pesquisa, que está atualmente paralisada por causa da pandemia da covid-19, deverá retornar numa próxima fase com 60 pessoas, inclusive voluntárias do sexo feminino, não incluídas na primeira fase. 

Fonte: Secretaria de Saúde de São Paulo/DivulgaçãoFonte: Secretaria de Saúde de São Paulo/Divulgação

A aids no mundo

A Unaids, um programa das Nações Unidas sobre a aids, estima que, até dezembro de 2018, havia cerca de 37,9 milhões de contaminados com HIV no mundo. Do total, cerca de 79% tinham sido diagnosticados, mas um contingente de cerca de 8,1 milhões de pessoas ainda não haviam feito o teste para diagnóstico.

Até hoje, foram anunciados apenas dois casos de cura da aids reconhecidos pela comunidade científica. Tanto o paciente de Berlim Timothy Ray Brown como o de Londres Adam Castillejo foram submetidos a operações para o transplante de medula e, por uma mutação rara, ficaram livres do vírus HIV.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.