Tecido adiposo pode armazenar vírus da covid-19, diz estudo

Tecido adiposo pode armazenar vírus da covid-19, diz estudo

Último Vídeo

Uma pesquisa realizada na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) indica que o vírus SARS-CoV-2, causador da covid-19, pode infectar células adiposas humanas e se manter em seu interior. Segundo os pesquisadores, isso explicaria por que indivíduos obesos correm mais risco de desenvolver a forma grave da doença. 

A pesquisa está em andamento no Laboratório de Estudos de Vírus Emergentes, que tem nível 3 de biossegurança, um dos mais altos. Os resultados são preliminares e ainda não foram publicados.

Vírus prefere células adiposas

a  Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA/Reprodução 

Nas comparações feitas in vitro, os pesquisadores da Unicamp observaram que o SARS-CoV-2 infecta melhor os adipócitos (responsáveis pelo armazenamento gordura) do que, por exemplo, as células epiteliais do intestino ou do pulmão.

Os resultados também mostraram que a atuação do vírus é ainda mais intensa quando essas células estão envelhecidas. Para chegar a esta conclusão, o grupo envelheceu as amostras com radiação violeta e mediram a carga viral 24 horas depois, que foi 3 vezes maior do que as células "jovens".

Drogas senolíticas como solução

Os pesquisadores acreditam que as drogas senolíticas, compostos capazes de matar células mais velhas poderiam ser utilizadas nesses casos. "Nos experimentos com animais, esses compostos se mostraram capazes de prolongar o tempo de vida e reduzir o desenvolvimento de doenças crônicas associadas ao envelhecimento”, explicou um dos coordenadores do projeto e professor do Instituto de Biologia, Marcelo Mori.

Para testar essa teoria, o grupo decidiu usar essas drogas em células epiteliais do intestino humano que foram submetidas à radiação UV. Alguns compostos chegaram a inibir em 95% a presença do vírus. 

Agora os pesquisadores pretendem analisar adipócitos de pacientes com diagnóstico confirmado de covid-19, obtidos por meio de biópsia. “Um dos objetivos é avaliar se essas células encontram-se de fato infectadas pelo SARS-CoV-2 e se o vírus está se replicando em seu interior", afirma Mori.

Tecido adiposo pode armazenar vírus da covid-19, diz estudo via TecMundo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.