Por que o nosso cabelo escurece com o passar do tempo?

Último Vídeo

Esse redator que vos escreve tem um interesse pessoal pelo tema dessa matéria — eu sou um exemplo de alguém que nasceu 100% loirinho, com aquele cabelo amarelo-ovo, tipicamente nórdico. Com o passar do tempo, os fios foram ficando mais escuros, mais escuros… até que se tornaram castanho-escuros. Sou quase moreno

Você deve conhecer alguma pessoa que passou por isso no seu círculo de amigos ou na sua família. Você talvez seja a pessoa que saiu do time das loiras conforme crescia! Pois eu sempre me perguntei porque isso aconteceu comigo e, agora, finalmente posso dormir em paz com a resposta. 

Tá, eu exagerei. Mas é uma questão interessante, né? Como pode nosso cabelo mudar tanto, apenas com o passar do tempo? 

O menininho nórdico dessa foto poderia ser eu... (Fonte: Unsplash)
O menininho nórdico dessa foto poderia ser eu… Ou não. Eu não era tão fofinho… (Fonte: Unsplash)

A culpa é dos melanócitos

Se a gente quiser voltar à nossa infância loirinha, só recorrendo a um bom cabeleireiro — e olhe lá! Os responsáveis por isso são os melanócitos, células localizadas por toda nossa cabeça, debaixo de cada fio de cabelo. Elas que criam os pigmentos que dão cor para as madeixas, a partir das informações que carregamos em nossos genes. 

Aí você talvez diga: “espera aí, mas meus genes não mudaram… então como eu fiquei morena?”. A questão, minha colega, é que os genes não se comportam da mesma forma a vida toda: os hormônios podem ativar ou desativar certos genes. Desse modo, quando uma pessoa atinge a puberdade, os genes podem “mandar” os melanócitos produzirem mais pigmento. E aí, o cabelo escurece. 

Outra informação interessante é que existem dois pigmentos que dão cor às nossas madeixas de cabelo: a eumelanina determina quão escuro seu cabelo é, enquanto a feomelanina mexe com a temperatura da cor. Pessoas ruivas tem muita feomelanina.

Se o seu cabelo escureceu, a alternativa é ir ao cabeleireiro. Que tal um loiro acidentado? (Fonte: All Things Hair)
Se você está insatisfeita com a cor do seu cabelo, você pode pintá-lo com esse loiro acidentado, elaborado pelo Luiz Cláudio (Fonte: All Things Hair)

Também é por isso que nosso cabelo fica branco!

Se você associou essa história da eumelanina com o fato de termos cabelos brancos quando envelhecemos, você está correto! Como explicamos, os melanócitos produzem pigmentos mais fortes ou mais fracos, de acordo com nossos genes. 

A questão é que essas células começam a não funcionar tão bem, conforme a velhice começa a bater na nossa porta. Aí os novos fios de cabelo não tem tanto pigmento para crescerem morenos, como na juventude. Eles começam a ficar grisalhos e, em muitos casos, totalmente branquinhos. 

Mas isso é algo que também depende da sua genética: se os seus parentes continuam com cabelo escuro até os cinquenta ou sessenta, quer dizer que seus melanócitos são bem fortes e aguentam mais tempo. Felizmente, é o meu caso. Papai já passou dos 60 e agora que tá começando a ficar grisalho. Obrigado, genética! 

Antes que você diga que o estresse deixa pode deixar os cabelos brancos, saiba que não é bem assim. O que acontece é que o estressa faz o cabelo cair mais rápido. Aí, se os seus melanócitos já não estão 100%, os novos fios nascem brancos. E, no fim das contas, escrever posts para o Mega não me causa nenhum estresse. Posso ter deixado de ser loiro, mas não terei cabelos brancos tão cedo. 

Nem vou ficar careca, como nosso editor.

[Nota do editor: isso não vai ficar barato, querido redator!]

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.