Seja o primeiro a compartilhar

Múmia de 3 mil anos tem carapaça de lama nunca antes vista

Um grupo de pesquisadores da Universidade Macquarie, na Austrália, publicaram um estudo na revista local PLOS ONE analisando uma múmia de 3 mil anos com carapaça de lama! Esse é o primeiro corpo mumificado com lama já encontrado pelos especialistas. Os resultados da pesquisa foram divulgados na última quarta-feira (4).  

Atualmente, a múmia se encontra no Museu Chau Chak Wing, em Sydney. Segundo o estudo, a pessoa foi mumificada na 20ª dinastia do Egito há cerca de 3 mil anos.

(Fonte: Chau Chak Wing Museum/Reprodução)
(Fonte: Chau Chak Wing Museum/Reprodução)

A múmia de 3 mil anos com carapaça de lama

De acordo com a pesquisa, a múmia é de uma mulher que tinha entre 26 e 35 anos de idade quando foi mumificada. Os dados foram obtidos por meio da análise da dentição e do esqueleto do corpo. Para isso, foi realizada uma tomografia computadorizada. A última vez que a múmia tinha feito uma tomografia foi em 1999. Logo, os recursos mais tecnológicos permitiram uma compreensão melhor do corpo.

Um dos detalhes mais fascinantes do estudo é o fato de que o corpo é mais antigo do que o caixão. Como o corpo foi comprado por Sir Charles Nicholson, entre 1856 e 1857, o caixão deve ter sido vendido originalmente sem nenhuma relação de verdade com o corpo mumificado.

(Fonte: PLOS ONE/Reprodução)
(Fonte: PLOS ONE/Reprodução)

Além disso, a pesquisa também forneceu mais detalhes sobre a carapaça de lama. A casca envolve todo o corpo e conta com camadas envoltas por embalagens de linho. As imagens obtidas revelam que o corpo foi danificado pouco tempo depois da mumificação inicial. Dessa forma, a lama foi aplicada para restaurar os restos mortais.

Por ser a primeira múmia com carapaça de lama encontrada, os cientistas ainda não conseguem determinar quão comum era a prática para a elite do Egito Antigo. Logo, novas pesquisas devem ser conduzidas para descobrir mais detalhes sobre o procedimento. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.