Seja o primeiro a compartilhar

Cachorro nasce com seis patas e dois rabos, mas é saudável; veja

No dia 16 de fevereiro de 2021, um filhote de cachorro surpreendeu a todos quando nasceu com seis patas e dois rabos. A cadelinha, chamada Skipper, sofre de um distúrbio congênito conjunto que pode ser resultado da falha na separação de dois embriões. Porém, ainda assim, ela é uma sobrevivente única no mundo, já que não existem registros de outro filhote que resistiu à condição.

O caso aconteceu em Oklahoma, nos Estados Unidos. Segundo a equipe veterinária, Skipper tem só uma cabeça e uma cavidade torácica, assim como todos os outros cachorros. Mas sua particularidade é a formação de duas regiões pélvicas, duas vias urinárias, dois sistemas reprodutivos, duas caudas e seis patas.

A principal teoria dos especialistas é que Skipper tinha um irmão gêmeo no útero de sua mãe. Porém, os dois embriões não se separaram e ela nasceu com o distúrbio. A boa notícia é que, até o momento, todos os seus órgãos funcionam bem e ela é, de fato, uma sobrevivente!

Por que Skipper nasceu com seis patas e dois rabos?

O distúrbio congênito conjunto é conhecido como monocephalus dipygus e monocephalus rachipagus dibrachius tetrapus. Além das condições físicas diferentes, ela ainda mostra sinais de uma espinha bífida ao longo de sua coluna. Isso significa que tem um fechamento incompleto no segmento de uma ou mais vértebras de sua coluna vertebral.

No futuro, a cachorrinha provavelmente vai precisar de fisioterapia para desenvolver a habilidade de se movimentar sem perigos à sua saúde.

Embora a equipe tenha ficado preocupada com o seu futuro, Skipper consegue se alimentar bem e todos os seus sistemas são aparentemente saudáveis. Em nota, os veterinários afirmam que todas as suas seis pernas se movimentam e respondem aos estímulos externos. Logo, o plano é monitorar suas condições para lidar com qualquer problema que possa surgir no futuro.

(Fonte: Neel Veterinary Hospital/Reprodução)(Fonte: Neel Veterinary Hospital/Reprodução)

Skipper é considerada a primeira cadela a sobreviver com o distúrbio. Em casos anteriores, os cachorros que apresentavam condições similares nem sequer nasciam vivos. Justamente por isso, ela foi considerada muito sortuda!

A cadelinha fez parte de uma ninhada de nove filhotes (que poderiam ser 10, caso o embrião de seu irmão gêmeo tivesse se separado). Todos eles nasceram no dia 16 de fevereiro e são misturas de pastor australiano e border collie.

Hospital veterinário recebe doações para cuidar de filhote

Nesta quarta-feira (24), a equipe do Hospital Veterinário Neel, de Oklahoma, publicou a foto de Skipper com a mensagem de que algumas instituições financeiras decidiram ajudar com os custos dos cuidados da cadelinha. Uma delas foi a Milk-Bone, que, além de cobrir custos médicos, ofereceu um estoque vitalício de petiscos.

Por meio da rede social, a instituição publica atualizações sobre o estado de saúde do animal. Felizmente, ela tem muitas chances de ter uma vida confortável. Embora exista a possibilidade de cirurgias múltiplas no futuro, os veterinários estão otimistas e pretendem lidar com qualquer adversidade se elas surgirem.

“Vamos continuar pesquisando para entender mais sobre o distúrbio congênito conjunto, monitorar seu desenvolvimento com o apoio de exames periódicos e manter Skipper confortável e sem dor pelo resto de sua vida. Faremos o possível para cuidar dela e garantir uma boa vida. Agora, ela está muito bem e segura em seu lar”, publicou a equipe.

O caso de Skipper viralizou na internet em meio à mais uma notícia recente de filhote que nasce com distúrbios de formação. Dez dias antes do nascimento de Skipper, o filhote Ciclope nasceu nas Filipinas com apenas um olho, um focinho e duas línguas. Sua má formação provavelmente foi consequência da ingestão de substâncias tóxicas pela mamãe. Infelizmente, ao contrário de Skipper, Ciclope não teve tanta sorte e faleceu duas semanas depois de vir ao mundo. 

(Fonte: Skippers-Journey/Facebook/Reprodução)(Fonte: Skippers-Journey/Facebook/Reprodução)

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.