O que é um adenovírus e qual sua importância para a ciência?

Os adenovírus fazem parte de uma família de vírus causadora de uma vasta gama de doenças que acometem os seres humanos, como resfriados, infecções gastrointestinais e até mesmo conjuntivite. No total, existem 88 tipos do vírus circulando pelo mundo, que podem ser categorizados de A a G.

Entretanto, recentemente esses patógenos têm sido usado pela ciência para produzir o bem: as vacinas de covid-19. Laboratórios como os da Johnson & Johnson e AstraZeneca vem utilizando os adenovírus como base para a fórmula de seus imunizantes e trazendo esperança para a população.

Efeitos do adenovírus em humanos

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Entre os seres humanos, as infecções por adenovírus normalmente são responsáveis por causar leves problemas respiratórios. Porém, esses vírus são mais perigosos para grupos de pessoas com sistema imunológico deficitário, portadores de doenças respiratórias crônicas ou histórico de doenças cardíacas. 

O adenovírus se espalha entre as pessoas por meio de contato próximo ou pelo ar quando uma pessoa infectada tosse ou espirra. As pessoas também podem pegar o vírus em superfícies contaminadas e se infectar ao tocar a boca, os olhos ou o nariz antes de lavar as mãos.

Atualmente, não existe tratamento específico ou vacina que combata as infecções por adenovírus, o que não surge como um grande problema já que a maioria dos sintomas pode ser tratada sozinha pelo sistema imunológico. Por outro lado, essa família de patógenos tem se mostrado uma peça fundamental no combate à pandemia de covid-19 através de versões modificadas do vírus utilizadas para a produção de novas vacinas.

Adenovírus na vacina

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Responsáveis por gerar uma grande variedade de doenças, os adenovírus são um tópico importante de ser estudado na ciência para a compreensão de outros tipos de infecção. Além disso, eles trabalham como os chamados vetores virais em vacinas, as peças responsáveis por levar os ingredientes de um imunizante até as nossas células.

A vacina da AstraZeneca, por exemplo, contém um adenovírus enfraquecido que normalmente infecta os chimpanzés. O vírus foi alterado para não se replicar no organismo humano e teve genes adicionados que codificam a proteína spike do coronavírus.

Quando o vírus alcança uma célula, o corpo humano usa esses novos genes para construir a própria proteína spike, fazendo com que fique preparado para uma infecção por Sars-CoV-2. Dessa forma, a função dos adenovírus nas vacinas nada mais é do que treinar o nosso organismo para reconhecer e atacar o coronavírus em um futuro encontro.


Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.