Seja o primeiro a compartilhar

Tiranossauro Rex não era tão veloz quanto pensávamos

O Tiranossauro Rex provavelmente não era tão veloz quanto as suas versões representadas no cinema. De acordo com um estudo publicado nessa quarta-feira (21) na revista Royal Society, o temido predador se movia a uma velocidade semelhante à de qualquer pessoa durante uma caminhada.

Conduzida por paleontólogos da Universidade Livre de Amsterdã, na Holanda, a pesquisa se baseou nos movimentos da cauda do dinossauro para calcular a velocidade do T-Rex. Para tanto, eles usaram o fóssil de um animal adulto, com 12 metros de comprimento, que fica exposto em um museu holandês.

Depois de reconstituir digitalmente o gigante do Cretáceo, os pesquisadores remodelaram a movimentação da sua cauda e mediram o comprimento dos rastros deixados em trilhas fossilizadas, criando um modelo biomecânico. A partir daí, bastou fazer essa versão 3D do animal “caminhar” e realizar as medições, multiplicando a frequência do passo pelo seu comprimento.

(Fonte: Live Science/Reprodução)(Fonte: Live Science/Reprodução)

Após a reconstituição, os pesquisadores puderam estimar a velocidade do Tiranossauro Rex: 4,6 km/h, em média. Dependendo de alguns movimentos específicos da cauda, ele podia chegar a até 5,9 km/h, mesmo assim bem mais lento do que estudos anteriores sugeriram, usando outros métodos, indicando uma velocidade em torno de 16 km/h ao caminhar.

Economizando energia

Segundo o paleontólogo da Universidade Livre de Amsterdã Pasha van Bijlert, a cauda do predador pesava cerca de 1 tonelada e balançava levemente para cima e para baixo durante os passos, sendo a responsável por ditar o ritmo da caminhada do animal.

À medida que ela balançava, o T-Rex armazenava e liberava energia por meio de ligamentos elásticos. E quando a cauda atingia a ressonância (frequência natural), permitia ao dinossauro se movimentar bastante e fazendo o mínimo de esforço, de acordo com o autor principal do estudo.

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Como se tratava de um animal grande e extremamente pesado (um adulto tinha 3,6 metros de altura e pesava de 5 a 7 toneladas), ele precisava economizar energia para cobrir grandes distâncias em busca de presas. E os pesquisadores acreditam que o mecanismo descoberto e a velocidade média de caminhada ofereciam tal benefício a ele.

O próximo passo é descobrir a velocidade de corrida do T-Rex, com a equipe de Bijlert utilizando o modelo de cauda flexível para efetuar os novos cálculos.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.