Seja o primeiro a compartilhar

Dinossauro noturno tinha visão e audição aguçadas, e era baixinho

Um estudo divulgado na última sexta-feira (7) pela revista Science apresentou evidências que contrariam uma premissa defendida pelos paleobiólogos: a de que os dinossauros eram predadores apenas diurnos. Após um estudo minucioso de crânios fossilizados, os pesquisadores apontaram um dinossauro que viveu nos desertos da Mongólia há 65 milhões de anos, como um ativo caçador noturno.

Fóssil do Shuvuuia deserti (Fonte: Mick Ellison/American Natural History Museum/Reprodução)Fóssil do Shuvuuia deserti (Fonte: Mick Ellison/American Natural History Museum/Reprodução)

O dinossauro Shuvuuia deserti era um terópode, o que o coloca na mesma família de três dedos do Tiranossauro rex. Porém, diferentemente do seu "primo" bombadão de bracinhos curtos, o S. deserti era do tamanho de uma galinha doméstica com um esqueleto, no mínimo, bizarro: crânio de pássaro, braços musculosos de halterofilista com uma garra em cada mão, e pernas compridas iguais às de um papa-léguas.

O principal autor da pesquisa, Jonah Choiniere, da Universidade de Witwatersrand na África do Sul, afirmou ao USA Today que, embora as habilidades de caçar à noite, cavar e correr sejam características comuns de animais nos desertos atuais, "é surpreendente ver todas elas combinadas em uma única espécie de dinossauro que viveu há mais de 65 milhões de anos".

Metodologia da pesquisa

Crânio de coruja com grande anel escleral (Fonte/; David J. Stang/Wikimedia Commons)Crânio de coruja com grande anel escleral (Fonte/; David J. Stang/Wikimedia Commons)

O estudo permitiu analisar as similaridades entre a visão e a audição dos dinossauros e dos pássaros. Utilizando tomografias computadorizadas, os pesquisadores compararam o tamanho relativo dos olhos e ouvidos internos de cerca de 100 espécies de pássaros atuais e dinossauros extintos.

Para avaliar a visão noturna, foram comparados os ossículos esclerais, uma espécie de anel que contorna as pupilas dos lagartos e das aves (e também dos seus ancestrais dinossauros). Muito desenvolvida, a pupila de S. deserti ocupava mais da metade de seu olho, muito parecida com a das lagartixas e dos bacuraus, ambos animais noturnos.

Comparação das lagenas da coruja-das-torres e do S. deserti (Fonte: Shivan Parusnath/Wits University/Divulgação)Comparação das lagenas da coruja-das-torres e do S. deserti (Fonte: Shivan Parusnath/Wits University/Divulgação)

No estudo da audição, o órgão comparativo foi a lagena, o equivalente à cóclea humana nos répteis e nos pássaros. Descobriu-se que o Shuvuuia tinha uma lagena muito grande, do tamanho de outro caçador noturno, a coruja-das-torres, o que significa que o pequeno dinossauro era capaz de buscar suas presas na escuridão total.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.