Recursos naturais não renováveis: como lidaremos com a escassez?

Façamos uma reflexão: desde o início da história, o ser humano sempre recorreu à natureza para saciar suas necessidades  — talvez por isso nos referimos a ela como “mãe natureza”, pois só uma mãe para dar tanto, sem receber nada em troca. Contudo, a boa vontade do planeta para conosco, pode estar terminando.

Não se trata de uma greve, mas da falta do que nos oferecer. Sim, recursos naturais não renováveis são fundamentais para criação, expansão e desenvolvimento da vida na terra, como água e petróleo, e já estão acabando — e isso pode ser um grande problema não só para a humanidade, como para todas as outras espécies.

Alimentos

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Até mesmo aquele lanche ultraprocessado, que você nem consegue identificar os ingredientes, precisa de água e solo para ser feito. Além da falta de áreas cultiváveis, as mudanças climáticas podem dificultar o acesso à água — fundamental para qualquer atividade agropecuária.

Esse cenário pode piorar um problema com o qual já lidamos: a fome, principalmente entre as populações mais pobres. Para resolve-la hoje e garantir que não exista no futuro, precisaríamos parar de desperdiçar recursos naturais não renováveis tão valiosos, como os alimentos. Cerca de 930 milhões de toneladas de alimentos são jogados fora, de acordo com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Água

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Nos últimos anos, a falta de chuva fez com que o sul do Brasil, parte do sudeste, Argentina, Paraguai e Uruguai lidassem com uma seca histórica. Os curitibanos, por exemplo, estão lidando com racionamento de água há quase dois anos.

Essas mudanças no regime de chuva no sul do continente podem estar diretamente ligadas ao desmatamento da Amazônia. Isso porque o vapor de água liberado pelas árvores se transforma em chuva que enche os principais rios da região, matando a sede e gerando eletricidade.

Sem uma política de preservação ambiental, não ficaremos apenas sem florestas, mas sem água e, consequentemente, sem energia e pagando ainda mais caro pela comida — o que já está acontecendo.

Areia

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Talvez você nunca tenha percebido, mas areia faz parte da lista de recursos naturais não renováveis que estão ameaçados. Por ser usada em grande escala na construção civil, a humanidade pode zerar o estoque desse item, pois a natureza leva milhares de anos para produzir areia, por meio da erosão.

O problema é que até este momento não há substituto para ela — e isso pode inviabilizar a construção de grandes obras de infraestrutura.

Elementos químicos

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

É inegável que a humanidade criou várias soluções incríveis para os mais variados problemas — e nem sempre nos damos conta disso. Acontece que para funcionarem, essas invenções precisam de uma série de elementos que também são considerados recursos naturais não renováveis.

A bateria do seu celular (e dos carros elétricos) precisa de lítio, extraído de minas do mundo todo. Já o gás hélio não serve apenas para fazermos pegadinhas com a voz. Ele é usado em complexos sistemas de resfriamento, como em equipamentos hospitalares. Já o fósforo é um poderoso fertilizante. Sabe aqueles vários quadradinhos em sua tabela periódica? Então, a grande maioria deles é útil para nós e, infelizmente, muitos são recursos não renováveis que estão acabando.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.