Seja o primeiro a compartilhar

Vênus teria sido paraíso para humanos no passado, diz estudo

Quem olha para a superfície de Vênus atualmente jamais diria que o segundo planeta mais próximo do Sol poderia um dia ter sido minimamente agradável. Com uma temperatura média de 480 °C, esse é o planeta mais quente de todo o sistema solar, graças a sua atmosfera composta quase que inteiramente de dióxido de carbono.

Entretanto, nem sempre tudo foi assim. Conforme citado pelo jornalista científico Robin George Andrews em seu livro Super Vulcões: O Que Eles Revelam Sobre a Terra e os Mundos Além, muitos pesquisadores suspeitam que Vênus um dia teria sido algo parecido com a Terra, com um oceano de água líquida como os que sustentam a vida em nosso planeta.

Transformação de Vênus

(Fonte: NASA/Divulgação)(Fonte: NASA/Divulgação)

A atmosfera de Vênus é composta de nuvens feitas de ácido sulfúrico altamente corrosivo, que cobrem uma paisagem vulcânica cheia de lava. Se não bastasse, a pressão na superfície do planeta é 92 vezes maior do que você sentiria ao nível do mar na Terra. Mas tudo isso teria sido fruto de uma grande transformação. 

Na visão de Andrews, a questão a respeito do que arruinou Vênus é extremamente cativante e pode provocar uma crise existencial. “Vênus e a Terra são planetas irmãos. Eles foram feitos ao mesmo tempo e do mesmo material, mas o primeiro é apocalíptico e terrível em todos os sentidos possíveis. A Terra é um paraíso. Então, por que temos um paraíso próximo a um paraíso perdido?”, argumentou em entrevista à Vox.

Os cientistas sabem que algo em Vênus desencadeou níveis verdadeiramente catastróficos de mudança climática, fazendo com que as temperaturas da superfície subissem centenas de graus. Porém, ainda não existem evidências que indiquem o que foi responsável por essa transformação.

Busca por respostas

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Para o jornalista, as questões que permeiam a história de Vênus e da Terra podem oferecer mais respostas sobre o nosso Universo do que imaginávamos. Afinal, quão sozinhos estamos no Cosmos? Existem outras situações similares por aí? Se a origem da Terra é a exceção, quão sortudos somos de existir?

Porém, se o que aconteceu com Vênus for a exceção, é possível que a vida humana não seja tão única assim. Por esse motivo, os chamados exoplanetas parecidos com a Terra não poderiam ser completamente chamados de habitáveis, pois ainda poderiam tomar o mesmo rumo que Vênus. 

Segundo o pesquisador, hoje podemos saber mais sobre Vênus devido a grande quantidade de água pesada, ou deuterada, encontrada em sua atmosfera, o que também sugere que já houve muita água clássica no planeta ou pelo menos o equivalente a um oceano. Dessa forma, existe uma pequena probabilidade de que Vênus já teria sido habitável em algum momento na história. 

Hipóteses para o “fim” de Vênus

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Andrews acredita que a água de Vênus sempre tenha sido vaporizada. Porém, em um cenário em que realmente houve água líquida, o planeta teria sido habitável por bilhões de anos. Nesse caso, a morte irreversível do planeta teria sido causada especialmente pelas mudanças climáticas e o principal culpado teria sido o Sol.

Pelo que sabemos sobre nosso sol e outras estrelas, quando estão na “adolescência”, ficam hiperexcitáveis, mais quentes e brilhantes muito rapidamente. Nesse cenário, um aquecimento solar de forma acelerada conseguiria ferver rapidamente toda a água na superfície de Vênus.

Esse vapor então ativaria o chamado Efeito Estufa, rapidamente elevando a temperatura da atmosfera. Por fim, o dióxido de carbono que saía dos vulcões embrionários de Vênus teria agravado ainda mais a situação. Isso poderia explicar por que vemos o planeta da forma como ele é hoje.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.