Seja o primeiro a compartilhar

5 descobertas científicas feitas por Carl Sagan

Carl Sagan foi um dos maiores divulgadores científicos que já tivemos entre nós. O cientista, professor, escritor, palestrante e apresentador de televisão se tornou uma voz muito conhecida na consolidação de novos conhecimentos vinculados especialmente à astronomia e à exploração do espaço e na comunicação deles para a população espalhada no mundo todo. 

Nascido em Nova York, nos Estados Unidos, Carl Sagan formou-se em Física e doutorou-se em Astronomia e Astrofísica na Universidade de Chicago. Durante a sua trajetória acadêmica, ele lecionou na Universidade da Califórnia, no Observatório Astrofísico Smithsonian, na Universidade Cornell e em Harvard. 

Ele escreveu mais de 600 publicações e cerca de 20 livros sobre temas voltados à ciência e à ficção científica. Seu legado está muito ligado à defesa dos métodos científicos como a forma mais confiável de conhecer o mundo e no ceticismo em relação àquilo que não podemos provar a partir da ciência. Neste texto, listamos 5 descobertas científicas que nos foi deixada por este mestre.

1. Descobertas sobre Marte

(Fonte: Muy Interesante)(Fonte: Muy Interesante)

Sagan trouxe muitas contribuições para o conhecimento que temos de Marte. O planeta, que antes era imaginado como um ambiente coberto de vegetação e revestido por padrões de luz clara e escura, foi melhor desvendado a partir dos estudos de Carl Sagan, que conseguiu provar a existência de diferentes padrões de cores em Marte por conta da poeira cósmica identificada lá. Depois que Sagan fez estas constatações, as expedições espaciais conseguiram confirmar isto de maneira empírica.

2. Luas habitáveis

(Fonte: Exame)(Fonte: Exame)

Carl Sagan foi o primeiro cientista a levantar a hipótese de que Titã, a lua que orbita em torno de Saturno, e Europa, a lua de Júpiter, poderiam ter água. Os dois satélites são ainda fontes de muito especulação e estudo, pois se imagina que possam se tornar capazes futuramente de receber humanos em uma colonização fora da Terra.

Ainda não se descobriu como isso poderia acontecer (as luas têm climas absurdamente frios e Europa tem níveis fatais de radiação), mas ambas seguem no campo das possibilidades para o futuro, quando tivermos mais avanços científicos.

3. O efeito estufa em Vênus

(Fonte: DW)(Fonte: DW)

A primeira ideia que os astrônomos tiveram sobre Vênus é de que o planeta teria um clima parecido com o da Terra. Mas Sagan levantou a sugestão de que poderia ocorrer exatamente o oposto: de que Vênus seria, na verdade, quente, seco e inabitável. 

O cientista fez estudos que provaram que Vênus é tão quente que não é possível chegar até lá a partir de uma expedição. Sagan ainda mostrou que é provável que Vênus um dia tenha tido água, mas que ela elaborou por conta de um efeito estufa - indicando, assim, a possibilidade de que isso venha a acontecer com a Terra.

4. Ceticismo com a vida fora da terra

(Fonte: Revista Planeta)(Fonte: Revista Planeta)

Carl Sagan cresceu e produziu conhecimento em uma época que se especulava muito sobre a possibilidade de outros planetas serem também habitados. Sagan era bastante confiante de que havia alguma vida inteligente no espaço, mas tinha certeza de que ela não estava rondando a Terra. Era, portanto, um cético em relação aos que estavam crentes que os extraterrestres logo nos contatariam.

5. A Sociedade Planetária

(Fonte: Research Gate)(Fonte: Research Gate)

Carl Sagan fundou em 1980, ao lado dos cientistas Bruce C. Murray e Louis Friedman, uma ONG sem fins lucrativos chamada Sociedade Planetária, destinada ao desenvolvimento de projetos voltados às descobertas astronômicas e à exploração espacial. A instituição tem hoje 50 mil membros espalhados pelo mundo inteiro. 

A partir deste trabalho, a Sociedade Planetária está avançando o conhecimento científico dentro deste campo de estudo e testa as possibilidades de criar uma espaçonave própria para explorar a atmosfera solar.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.