Seja o primeiro a compartilhar

É possível 'treinar' o paladar para um novo sabor?

A gente costuma muito ouvir sobre pessoas com paladar infantil – ou seja, aquelas não gostam de muitas coisas e nem querem se arriscar a conhecer sabores novos. Mas saiba que há também um movimento contrário: o que envolve quem está sempre em busca de novos estímulos ao seu paladar.

Se você é do segundo time, saiba que há maneiras bem bacanas de "treinar" o seu paladar – meio como se você estivesse indo para a academia e começasse a condicionar os seus músculos. Mas, para fazer isso, é preciso entender primeiro como funciona o nosso gosto.

Como o nosso paladar se forma?

(Fonte: GettyImages)(Fonte: GettyImages)

Na verdade, o sabor que sentimos das comidas é um sistema complexo determinado tanto por questões evolutivas e de sobrevivência (como saber identificar o que está estragado, por exemplo) quanto pela nossa capacidade de detectar os nutrientes de cada alimento.

Embora as papilas gustativas estejam na língua, o sabor envolve uma combinação de vários fatores, entre cheiro, gosto, textura, aparência e som. Tudo isso vai determinar a forma com que percebemos os alimentos. 

Por isso, para poder se abrir a novos sabores, é preciso, de certa forma, treinar os sentidos. Mas é preciso estar disposto a fazer isso.

Como "treinar" o gosto?

(Fonte: GettyImages)(Fonte: GettyImages)

Se parece estranha a ideia de que é possível treinar o próprio gosto para novos sabores, basta só lembrar de dois exemplos: o café e a cerveja. Ambos são alimentos amargos que, à primeira vista, as pessoas tendem a rejeitar quando entram em contato, mas costumam começar a gostar à medida que se acostumam. Ou seja, a gente desenvolve o gosto com o tempo a partir de algumas práticas.

Esse gosto adquirido costuma se relacionar a dois fatores: o contexto social em que o alimento se insere (tomar café, por exemplo, costuma se associar a todo um ritual, assim como beber cerveja tende a ser associado a ocasiões da vida adulta) quanto aos elementos fisiológicos do alimento (como a cafeína presente no café, que causa efeitos que as pessoas costumam gostar).

Se você quer começar a desfrutar de novos sabores que ainda não estão no seu cardápio, há algumas dicas de coisas que é possível fazer. Veja quais são a seguir:

  • Mesmo que você não gostou de um alimento pela primeira vez, não desista e siga experimentando. Às vezes, pode levar entre 10 a 15 tentativas para realmente saber se você gosta de alguma coisa, ou então desenvolver o gosto para ela.
  • Tente a prática de combinar sabores amargos com doces. Você pode, por exemplo, misturar uma verdura bem amarga, como a rúcula, com um molho doce para salada que a tornará mais saborosa.
  • Coma apenas quando estiver com fome. Este é um contexto que o tornará mais propenso a gostar de um alimento do que se estiver comendo quando já estiver saciado.
  • Tente associar a comida com um contexto positivo. Você pode inserir um novo sabor como uma refeição após praticar um esporte ou na hora em que você está perto das pessoas que gosta, em uma situação coletiva, por exemplo.
  • Comece cedo. É mais fácil ensinar a crianças a gostar de algo novo do que fazer isso depois de adulto.
  • Lembre-se que, quanto mais alimentos você gostar, mais fácil será para começar a apreciar outros sabores em seguida.
  • E, por fim, recorde-se sempre do motivo pelo qual você deseja saborear uma nova comida. Pode ser por motivos de saúde, porque agora você está num novo país, ou simplesmente para agradar alguém que você ama. A motivação vai ajudá-lo a apreciar mais o alimento.
Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.