Seja o primeiro a compartilhar

Pinguins africanos se reconhecem por manchas na plumagem

A variedade de pontos pretos que decoram o peito dos pinguins africanos, na sua maioria totalmente branco, pode ajudar essas aves a se distinguirem umas das outras. Esse comportamento foi documentado por pesquisadores ao notarem uma característica física que as aves utilizam para reconhecimento visual.

Entre diversas espécies, distinguir individualmente os membros do restante do bando costuma ser baseado principalmente em sinais auditivos e não em sinais visuais — como os papagaios, que assemelham gritos a nomes individuais. Portanto, essa seria a primeira pesquisa a mostrar que animais, como os pinguins, podem usar características físicas mais do que se acreditava anteriormente.

Características únicas

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

Conforme apontado pelo novo estudo, feito por uma equipe de pesquisadores da Universidade de Turim, na Itália, os pontos pretos nos pinguins africanos aparecem pela primeira vez quando eles têm cerca de três a cinco meses de idade. Essas aves mudam de plumagem todos os anos, mas esses sinais no peito seguem na mesma posição para o resto de suas vidas.

Para constatar a influência dessa característica física, os cientistas conduziram experimentos com 12 pinguins. A equipe construiu um pequeno recinto com paredes de compensado altas o suficiente para impedir que as aves conseguissem enxergar por cima. Então, eles colocaram câmeras em cada extremidade do cercado e fotos em tamanho real de dois pinguins em uma das paredes mais distintas. 

Acontece que os pinguins africanos formam laços duradouros com seus parceiros, o que fez com que os investigadores ficassem de olho na forma como eles respondiam a imagens de outros pinguins da sua espécie. Então, eles observaram que os pinguins passavam mais tempo olhando a foto de seu parceiro do que a foto de um pinguim familiar diferente. Isso aconteceu até mesmo quando as cabeças dos pinguins estavam borradas.

Quando uma das imagens mostrava um pinguim em que as manchas foram removidas, as aves demonstraram preferir olhar para a foto onde os pontos permaneceram intactos. No entanto, a preferência pelo parceiro não aconteceu quando os pinguins viram versões sem manchas no peito de seus parceiros em uma ave diferente.

Identificação visual

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

Por conta dos dados coletados, os pesquisadores constataram uma forte sugestão de que os pinguins usam as manchas no corpo para se diferenciarem. Essas aves vivem ao longo das costas da Namíbia e da África do Sul e medem cerca de 24 a 27 centímetros de altura.

Os pinguins africanos também são conhecidos por serem particularmente comunicativos entre si. Por esse motivo, os cientistas estudaram o seu comportamento para compreender melhor alguns dos seus comportamentos sociais mais avançados — também observados nos primatas. Um estudo de 2021 descobriu que essa espécie é capaz de realizar acomodação vocal, o que quer dizer que membros de um grupo têm dialetos diferentes para expandir o vocabulário entre seus parentes.

"Nós mostramos experimentos que, na verdade, esses animais são bastante complicados e complexos, além de serem muito inteligentes", disse o coautor do estudo, Luigi Baciadonna, em comunicado oficial. Logo, o estudo oferece uma visão original sobre uma descoberta completamente notável. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.