Seja o primeiro a compartilhar

Grande Buraco Azul de Belize: conheça o misterioso abismo aquático que pode ser visto do espaço

Um dos principais destinos de mergulhadores do mundo, o Grande Buraco Azul de Belize é um grande sumidouro subaquático com quase 300 metros de diâmetro e 124 metros de profundidade. Localizado a cerca de 70 quilômetros da cidade Belize, no país de mesmo nome localizado na América Central, essa formação geológica é uma das maravilhas naturais do mundo.

Getty Images(Fonte: Getty Images)

Visto do alto, o sumidouro parece um grande círculo azul cercado por anéis de turquesa, água-marinha e tonalidades mais suaves e límpidas, lembrando o azul do céu. Os contrastes são tão evidentes (e tão gigantes) que podem ser observados do espaço. No entanto, esse abismo foi uma grande caverna de calcário há milhares de anos. 

Com o fim da última Era Glacial, o nível do mar se elevou drasticamente, inundando a caverna, e a pressão da água fez o teto desabar, formando essa imensa "cratera" dentro do mar. Nos dias atuais, o Buraco Azul se transformou em uma espécie de paraíso dos mergulhadores, que buscam explorar a impressionante biodiversidade marinha do local e sua complicada geografia. 

A "descoberta" do Grande Buraco Azul

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

Localizado no centro de um atol (anel de coral com uma lagoa no centro) chamado Lighthouse Reef, o Buraco Azul tem poucos registros de presença humana antes do século XVI, embora existam algumas evidências arqueológicas de uma longeva civilização maia nos atóis de Belize.

Mas, se existiram, possivelmente não sobreviveram à chegada dos espanhóis em 1528, que batizaram o local de Quattro Cayas (Quatro Chaves). A ocupação se seguiu, em 1750, com a chegada dos ingleses à região, que deram ao local o nome que tem hoje, em homenagem a um farol vizinho.

Apesar dessas incursões exploratórias, o Lighthouse Reef permaneceu praticamente intocado, até a chegada do famoso mergulhador e oceanógrafo Jacques Cousteau, em 1971. Filmando seu mergulho para o programa de TV, O Mundo Submarino de Jacques Costeau, o conservacionista francês se encantou com a riqueza da fauna marinha e elegeu o local como um dos dez maiores destinos de mergulho do mundo.

Os mistérios do Grande Buraco Azul de Belize

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

Há cinco anos, Fabien Cousteau, neto de Jacques, juntou-se a uma expedição submarina ao fundo do Grande Buraco Azul, comandada pelo bilionário britânico Richard Branson e pela oceanógrafa Erika Bergman. Com o objetivo de mapear digitalmente todo o sumidouro, eles se depararam com um mistério. “Havia… essas pegadas estranhas, círculos entrecruzados bem ao redor do centro do buraco", disse Bergman à Newsweek.

Eles também descobriram os corpos de dois mergulhadores mortos enquanto exploravam aquele abismo. Eles foram achados debaixo de uma camada de sulfeto de hidrogênio, um gás tóxico, a 88 metros de profundidade. Esse H2S também produziu um cemitério de conchas, encontrado pela equipe. 

Bergman comentou que espaços como esse, principalmente nos oceanos, "são exatamente como eram há milhares de anos e continuarão exatamente como são milhares de anos no futuro”.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.