Mito ou verdade: será que Einstein reprovou em Matemática na escola?
378
Compartilhamentos

Mito ou verdade: será que Einstein reprovou em Matemática na escola?

Último Vídeo

Se você já conferiu algumas curiosidades sobre a vida de Albert Einstein por aí, talvez saiba a resposta para a pergunta: será que Einstein realmente reprovou em Matemática na escola? E, se você nunca ouviu falar nessa história, fique por dentro de mais uma curiosidade sobre a vida desse gênio da Física.

2 + 2 = 4

Indo diretamente ao assunto, muita gente sabe que a grande verdade é que Albert Einstein nunca reprovou em Matemática no seu tempo de escola — pelo contrário, ele era um excelente aluno e chegou a cogitar a hipótese de se tornar um matemático.

Agora, o que ninguém sabe dizer é como esse boato surgiu. De acordo com o site Today I Found Out, a informação se espalhou enquanto o físico ainda era vivo e foi parar em uma coluna de curiosidades (acredite se quiser) que ganhou o título de “Grandes matemáticos vivos que reprovaram em Matemática”, entre os quais estava Einstein.

Fonte da imagem: Shutterstock

Além do boato quanto à reprovação de Einstein, o que nunca aconteceu, a matéria citava o gênio como matemático, uma profissão que ele não teve. Como estava vivo, o gênio considerou a matéria bem-humorada e declarou: “Eu nunca reprovei em Matemática... Antes de completar 15 anos, eu já sabia tudo de cálculo diferencial e integral”. Vale notar que essa é a idade com que os melhores alunos começam a aprender cálculo na Alemanha.

O que fez com que Einstein dominasse conhecimentos avançados de Matemática tão cedo foi sua dedicação pessoal. Com 12 anos de idade, o pequeno Albert começou a estudar geometria e álgebra sozinho com livros que seus pais haviam comprado para ele. Na mesma época, ele passou a se dedicar ao cálculo e todos esses conhecimentos o ajudaram a desenvolver suas teorias.

A origem do boato

A origem do mito de que Einstein não era bom em matemática quando criança ainda é obscura, mas existem algumas teorias que procuram explicar de onde essa informação surgiu.

Fonte da imagem: Shutterstock

Uma das histórias, da qual não há qualquer comprovação, afirma que em 1896 (o último ano em que Einstein estava nessa escola específica) o sistema de notas da instituição foi alterado. As notas que variavam de 1 a 6 – sendo que 6 era a nota mais alta e 1 a mais baixa – tiveram seus valores invertidos e isso teria feito com que as avaliações de Einstein parecessem muito baixas se comparadas com os anos anteriores.

Outra explicação para a origem do boato está no fato de que Einstein frequentemente solicitava a ajuda de matemáticos para conferir seu trabalho, assim como para formalizar suas teorias em linguagem matemática. Isso não significa que o físico não fosse bom com números — o que acontece é que ele não era um matemático e mesmo assim precisava lidar com operações avançadas nas quais seus colegas eram mais experientes. E, mesmo nesses casos, Albert Einstein aprendia rapidamente com a ajuda de um matemático.

*Publicado originalmente em 05/02/2014.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.