Confira 13 fatos e curiosidades sinistros relacionados com a raiva
07
Compartilhamentos

Confira 13 fatos e curiosidades sinistros relacionados com a raiva

Último Vídeo

1 – A raiva é uma doença viral bastante grave e letal que provoca a inflamação do cérebro tanto em seres humanos como em outros mamíferos. Ela também é conhecida como “hidrofobia”.

2 – Na maioria dos casos, a raiva — que é provocada por um vírus do gênero Lyssavirus — é transmitida aos humanos por meio da saliva, arranhões e mordidas de animais. Por isso, a doença é considerada uma zoonose.

Vírus da Raiva(Wikimedia Commons/Domínio Público 1)

3 – Entre os sintomas mais comuns da raiva em humanos estão o formigamento e dor no local afetado pela mordida do animal, febre, confusão mental, aversão à água, comportamento anormal, espasmos musculares, dificuldade para engolir, ansiedade extrema e perda de consciência. Uma vez os sinais aparecem, quase sempre o caso evolui para o óbito.

4 – Em animais, entre os sintomas da doença temos a salivação excessiva, o comportamento anormal e agressivo, e a paralisia.

5 – Segundo levantamentos realizados pela Organização Mundial da Saúde, quase 60 mil pessoas morrem em decorrência da raiva todos os anos no mundo.

Cão raivoso(Wikimedia Commons/Domínio Público 2)

6 – Com exceção da Antártida, do Japão, do Reino Unido e de algumas ilhas, locais onde a raiva foi considerada erradicada, casos da doença continuam sendo registrados em todo o planeta anualmente.

7 – Entretanto, mais de 95% dos casos de raiva que ocorrem no mundo são registrados na África e na Ásia, especialmente entre a população de baixa renda e com pouco acesso à saúde pública.

8 – Embora a raiva possa ser contraída a partir da mordida de vários animais, cerca de 99% dos casos confirmados são causados através de ataques de cães infectados pelo vírus.

Vacina antirrábica(Organização Mundial da Saúde)

9 – Por conta disso, a educação, especialmente para as crianças de baixa renda, é uma importante ferramenta de combate à doença — uma vez que, através de aulas e palestras, elas podem aprender a reconhecer sinais da raiva em animais de rua, a como evitar ataques e o que fazer em caso de mordida.

10 – Os morcegos também são famosos transmissores da doença e, independentemente de que se trate da mordida de um desses mamíferos voadores, de um cachorro ou qualquer outro mamífero, a vítima deve lavar a ferida imediatamente com água e sabão e procurar ajuda médica o quanto antes.

11 – O mecanismo de ação do vírus da raiva consiste em se instalar primeiro nos nervos periféricos e, depois no sistema nervoso central e glândulas salivares. A partir daí, ele começa a se multiplicar e a propagar pelo organismo.

Louis PasteurLouis Pasteur trabalhando em seu laboratório (Wikimedia Commons/Domínio Público 3)

12 – Existem, como todos sabem, vacinas para evitar o contágio e transmissão da doença, mas o tratamento dos infectados envolve a aplicação de vacina pós-exposição e, em casos mais severos, o uso de imunoglobulinas — ou terapias baseadas no emprego de anticorpos.

13 – E falando em tratamento, quando Louis Pasteur estava trabalhando no desenvolvimento de vacinas para a raiva, ele e seus assistentes combinaram que, se algum deles fosse infectado, o portador da doença deveria ser morto com um tiro na cabeça.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.