Quais são as doenças no cérebro que levam à demência?

“Doença neurodegenerativa” é um termo genérico para diversas doenças que afetam os neurônios do cérebro humano. Uma característica comum dessas doenças é a morte neuronal, causando assim a demência.

A demência envolve deficiência cognitiva em que os sintomas incluem: perda de memória, alterações de personalidade, problemas de linguagem, comunicação e pensamento.

Os sintomas mais comuns associados à demência são:

  • problemas para concluir as tarefas diárias simples;
  • incapacidade de encontrar coisas que foram perdidas;
  • diminuição da capacidade de se concentrar e prestar atenção;
  • confusão ou desorientação, especialmente sobre o dia ou a hora;
  • mudanças de personalidade e humor;
  • dificuldade para se comunicar verbalmente ou por escrito;
  • diminuição de julgamento e raciocínio;
  • incapacidade de se adaptar às mudanças;
  • problemas com a percepção visual, ou seja, avaliar com precisão as distâncias;
  • perda de motivação, apatia e retraimento.

Os neurônios são a unidade-base do sistema nervoso, que inclui o cérebro e a medula espinhal, responsável pela condução dos impulsos nervosos. Até onde sabemos, os neurônios não se reproduzem nem se substituem; quando sofrem lesões ou morrem, não podem ser "recolocados".

As doenças neurodegenerativas são incuráveis, debilitantes e têm como consequência a degeneração progressiva e/ou morte dos neurônios, causando perda das funções neurológicas. Os problemas podem ser de movimento (ataxias) ou de função mental (demências).

Geralmente quando é diagnosticado, o paciente já está apresentando sintomas notáveis e, na maioria dos casos, isso acontece em idosos. Há diversos tratamentos e cirurgias que retardam o processo, como publiquei em um artigo científico e na minha coluna no Mega Curioso, mas, desta vez, resolvi fazer um resumo pequeno de cada uma dessas doenças, veja abaixo.

Doença de Alzheimer (DA)

A doença de Alzheimer, ou mal de Alzheimer, caracteriza-se pela perda progressiva da função mental, degeneração do tecido neuronal, perda de neurônios, acúmulo de proteínas beta-amiloide e o desenvolvimento de tranças neurofibrilares.

  • Causa: desconhecida (possibilidades de fatores genéticos e estilo de vida).

Doença de Parkinson (DP)

A doença de Parkinson, ou mal de Parkinson, é degenerativa e lentamente progressiva em determinadas áreas do cérebro. Sua característica comum é o tremor quando os músculos estão em repouso e o aumento do tônus muscular, além de lentidão dos movimentos voluntários, dificuldade em manter o equilíbrio e o comprometimento nos pensamentos.

  • Causa: desconhecida (possibilidades de fatores genéticos e estilo de vida).

Encefalopatia espongiforme transmissível (EETc)

A encefalopatia espongiforme transmissível é um tipo de demência rápida e progressiva associada a tremores musculares de extremidades e espasmos. Pode ser transmitida por meio de infecções.

  • Causa: fatores genéticos e/ou carne contaminada.

Demência frontotemporal

A demência frontotemporal é hereditária e causa degeneração nos lobos frontal e temporal, afetando linguagem, memória, comportamento e personalidade.

  • Causa: fatores genéticos.

Doença de Huntington (DH)

A doença de Huntington é um mal hereditário que inicia com espasmos ou abalos ocasionais, evoluindo para movimentos involuntários mais pronunciados e deterioração mental.

  • Causa: fatores genéticos.

Demência vascular

A demência vascular é a perda de função mental pela redução ou bloqueio do suprimento de sangue para o cérebro, o que causa destruição do tecido cerebral.

  • Causa: AVCs, derrames maiores ou pequenos gerados por diabetes, hipertensão, aterosclerose, fibrilação atrial, uso de cigarros e drogas.

HIV

O HIV pode causar deterioração progressiva mental por infecção cerebral pelo vírus.

  • Causa: contágio por contato sexual, gravidez, amamentação, via sanguínea, seringas e transfusão de sangue ou órgãos.

Doença de corpos de Lewy (DCL)

O desenvolvimento de corpos de Lewy nos neurônios causa perda progressiva da função mental, como é o caso da doença de Parkinson. A pessoa varia de estado de alerta para sonolência com possibilidades de alucinações.

  • Causa: desconhecida (possibilidades de fatores genéticos e estilo de vida).

Síndrome de Wernicke-Korsakoff

A síndrome de Wernicke-Korsakoff causa perda de coordenação muscular e do movimento dos olhos, visão dupla, pálpebra caída, problemas de memória de curto prazo, amnésia, agitação, apatia, alucinações, problemas na linguagem, incapacitação motora e fraqueza dos membros.

  • Causa: uso de álcool, falta de vitamina B1 com probabilidades de facilitação genética.

Demência mista

Normalmente, a demência mista acarreta uma combinação de doença de Alzheimer com a demência vascular. Os sintomas são similares aos de ambas as enfermidades.

Hidrocefalia de pressão normal (NPH)

A hidrocefalia de pressão normal causa prejuízo cognitivo com lentidão de pensamento, planejamento e habilidades de tomada de decisão. Distúrbios da marcha com instabilidade, fraqueza nas pernas com passos trêmulos; perda de controle da bexiga.

  • Causas: tumores, aneurisma, ferimentos na cabeça, meningite, lesões, infecções ou inflamação cerebral e complicações de cirurgias (demência causada pelo acúmulo de líquido cefalorraquidiano nos ventrículos do cérebro).

***

Fabiano de Abreu Rodrigues, colunista do Mega Curioso, é doutor e mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Psicologia e Neurociências pela EBWU (Flórida) e tem o título reconhecido pela Universidade Nova de Lisboa. Mestre em Psicanálise pelo Instituto e Faculdade Gaio/Unesco; pós-graduado em Neuropsicologia pela Cognos (Portugal); pós-graduado em Neurociência, Neurociência aplicada à Aprendizagem, Neurociência em Comportamento, Neurolinguística e Antropologia pela Faveni (Brasil). Especialista avançado em Nutrição Clínica pela TrainingHouse (Portugal), The electrical Properties of the Neuron, Neurons and Networks, Neuroscience em Harvard (Estados Unidos). Bacharel em Neurociência e Psicologia na EBWU (Flórida); licenciado em Biologia e História pela Faveni (Brasil); especialista em Inteligência Artificial pela IBM e Programação em Python pela USP; MBA em psicologia positiva na PUC.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.