Seja o primeiro a compartilhar

Romanos pagavam subornos a imperador para serem deixados em paz

Linguistas da Universidade de Sofia, na Bulgária, traduziram os textos de uma antiga inscrição grega datada do século II d.C. em que o imperador Lúcio Sétimo Severo agradece seus servos por uma contribuição financeira paga em pilhas de prata.

No final do século II d.C., o Império Romano passava por uma época turbulenta, com a morte do imperador Pertinax e a venda do trono ao influente senador Dídio Juliano. A forte oposição resultou em uma incursão do povo e do exército contra o atual líder de Nicopolis ad Istrum (antiga Bulgária), causando a queda de Juliano e a consequente tomada do poder de Severo, que recebeu cerca de 700 mil moedas de prata como prova da fidelidade dos súditos.

(Fonte: Kalin Chakarov / Reprodução)
(Fonte: Kalin Chakarov / Reprodução)

Foi então que Lúcio, como forma de mostrar gratidão, decidiu emitir uma carta ao público agradecendo pela “contribuição em dinheiro” que havia recebido, segundo tradução de Nicolay Sharankov, professor assistente no Departamento de Filologia Clássica da Universidade de Sofia. Posteriormente, o pronunciamento foi gravado em um artefato de pedra que eternizaria a memória do imperador.

O projeto de restauração do texto utilizou como base uma tradução anterior feita em inglês por James H. Oliver. No processo, Sharankov atualizou a versão para o búlgaro, contando com a ajuda de Kalin Chakarov, arqueólogo do Museu Regional de História em Veliko Tarnovo, Bulgária, que ficou responsável por coordenar a reparação do monumento.

Súditos pagam por misericórdia

No ano de 192 d.C., a metrópole de Nicopolis ad Istrum enfrentou dias tensos, contando com a morte de dois líderes e dando início a uma curta era conhecida como “o ano dos cinco imperadores”. De acordo com historiadores, a deposição de Juliano abriu portas para que um grupo de cinco candidatos disputassem a vaga de supremacia, incluindo Lúcio Sétimo Severo, que logo viria a se tornar o primeiro cidadão provinciano, sem antecedentes romanos, a alcançar o trono.

(Fonte: Kalin Chakarov / Reprodução)
(Fonte: Kalin Chakarov / Reprodução)

O suborno a Severo veio como forma encontrada pelos apoiadores dos perdedores para se livrarem de possíveis punições. Os 700 mil denários, então, seriam um pedido de “misericórdia” e uma afirmação de “lealdade” dos eleitores. “Vocês demonstraram assim que são homens de boa vontade e lealdade e estão ansiosos para ter melhor posição em nosso julgamento sobre vocês”, escreveu o imperador, legitimando de vez seu status perante à população.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.