Coleção de vinhos de US$ 50 milhões fica debaixo de um galinheiro

O colecionador francês Michel-Jack Chasseuil, administrador da adega considerada o "Louvre" dos vinhos, registra um acervo com mais de 40 mil garrafas raras de diversos períodos históricos, com alguns itens remontando ao ano de 1735. Porém, diferentemente das galerias tradicionais, seu museu destaca-se por se encontrar em uma caverna labiríntica escondida no subterrâneo do quintal pessoal, bem abaixo do galinheiro, por onde as chaminés de ventilação saem.

Desde sua juventude, Chasseuil vem desenvolvendo intimidade e conhecimento sobre os vinhos, sendo estimulado pelo avô a entrar de cabeça nesse universo. Por anos, o francês adquiriu uma paixão notória pelo colecionismo e chegou a acumular selos, minerais e moedas romanas, mas apenas com os vinhos foi capaz de criar uma maior obsessão. 

(Fonte: Regis Duvignau - Twitter / Reprodução)(Fonte: Regis Duvignau - Twitter / Reprodução)

(Fonte: Michel-Jack Chasseuil - Facebook / Reprodução)(Fonte: Michel-Jack Chasseuil - Facebook / Reprodução)

(Fonte: Michel-Jack Chasseuil - Facebook / Reprodução)(Fonte: Michel-Jack Chasseuil - Facebook / Reprodução)

No início da década de 1960, o colecionador já possuía uma modesta adega com cerca de 600 garrafas, porém sua vida mudou completamente quando conheceu Mary Domergue, uma herdeira rica de quem cuidou até os últimos dias de vida. A proximidade com a mulher estabeleceu uma relação de confiança e amizade, e Chasseuil acabou ficando com a propriedade de Domergue e 400 caixas de vinho.

O rubi escondido da França

Por 50 anos, Chasseuil adquiriu um acervo para fazer inveja aos maiores enólogos do planeta, contendo raridades como Chateauneuf du Pape, Montrachet, Cheval Blanc, os “Grand Cru” 1855 de Bordeaux, uma coleção completa de Petrus 1914 e a única garrafa conhecida de Porto Noval 1931, considerada a Mona Lisa do museu. Os itens, avaliados em valores de US$ 40 milhões a US$ 50 milhões (ou de R$ 225 milhões a R$ 280 milhões), estão dispostos em corredores subterrâneos construídos pelo próprio francês.

(Fonte: Les Trésors des Vignobles Français - France TV / Reprodução)(Fonte: Les Trésors des Vignobles Français - France TV / Reprodução)

Completamente apaixonado por vinho, o colecionador disse que já chegou a provar várias de suas bebidas, mas somente em ocasiões especiais. Segundo documentário produzido para o canal Imineo Documentaires, o administrador da adega pretende deixar suas preciosidades envelhecerem ainda por bastante tempo, para no futuro fazerem parte de uma galeria no nível de "monumento histórico".

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.