6 casos reais e impressionantes de crianças selvagens

Desde os tempos mais remotos, existem lendas sobre crianças que cresceram isoladas do mundo e da sociedade, sendo criadas por animais. Nos tempos modernos, obras como Mogli, o Menino Lobo, Tarzan e George, o Rei da Floresta colocaram esse assunto na cultura pop. Mas você sabia que há vários casos reais de crianças selvagens? As histórias, porém, são bem diferentes do que vemos nos filmes ou nas lendas.

Esses casos, que se tornaram especialmente famosos nos séculos XVIII e XIX, ajudaram nas discussões sobre a nossa própria condição humana. No entanto, as vidas dessas pessoas, mesmo depois de reintegradas à sociedade, não foi nada fácil.

A seguir, apresentamos seis casos reais e impressionantes de crianças selvagens.

1. Marie-Angélique Memmie Le Blanc

Um dos primeiros e mais famosos casos de crianças selvagens no século XVII é o da “garota selvagem de Champagne”. Diz a lenda que Marie-Angélique era uma nativa do Canadá que foi vendida como escravizada, até ser levada por uma mulher para a França aos nove anos. 

Ao chegar no país, a mulher morreu e Marie-Angélique fugiu, escondendo-se na floresta. Ela só foi encontrada 10 anos depois, já adulta e se comportando como uma selvagem. Depois de um tempo, ela recuperou a fala e até aprendeu a ler e escrever. Há relatos de que até a rainha da França se comoveu com a história e ajudou Marie-Angélique a se restabelecer. Ela viveu ainda por muitos anos e morreu rica. Contudo, não se sabe até que ponto a história é verdadeira, já que os registros da época não são dos mais confiáveis.

2. Victor de Aveyron

Imagem:Wikimedia Commons(Fonte: Wikimedia Commons)

Essa história também se passa na França, entre os séculos XVIII e XIX. Victor foi encontrado com cerca de 12 anos (sua idade é apenas estimada, já que ele foi encontrado no início da puberdade), quando ele saiu da floresta e apareceu na cidade. Anos antes, conta-se que ele havia sido acolhido por uma viúva, mas fugiu novamente. Não se sabe como e nem por que ele foi abandonado na natureza.

Ele foi acolhido por um religioso local e um comissário do governo e, algum tempo depois, o jovem médico Jean Marc Gaspard Itard o levou para morar consigo. Itard tentou várias formas de fazer o menino aprender a falar, porém ele só aprendeu a dizer “leite” e “oh, deus”. Ainda assim, o médico disse que Victor desenvolveu habilidades sociais de empatia e viveu bem. A história foi retratada no filme O Garoto Selvagem, de François Truffaut.

3. Kaspar Hauser

Outra história que virou filme (O Enigma de Kaspar Hauser), embora seja mais polêmica. Isso porque Kaspar apareceu em uma praça pública de Nuremberg, no início do século XIX, com uma carta alegando que ele havia sido aprisionado em uma cela por toda a vida. Kaspar recebeu cuidados, aprendeu a ler e até a escrever. 

Contudo, muito tempo depois, surgiu a teoria de que ele era um farsante que inventou essa história para receber ajuda. Há também quem acredite que ele era um príncipe perdido. De qualquer modo, Kaspar foi assassinado aos 21 anos por um criminoso desconhecido.

4. Ng Chhaidy

Imagem: The Week(Fonte: : The Week/Reprodução)

Ng tinha apenas quatro anos e estava brincando com seu primo em uma floresta da aldeia onde moravam, na fronteira entre a Índia e Myanmar, quando uma chuva forte veio e apagou qualquer sinal do trajeto que os primos tinham feito. 

Cinco dias depois o menino conseguiu voltar, mas Ng permaneceu na floresta. Os pais dela acharam que ela tinha morrido e esse foi o fim do caso. Até que, quase quarenta anos depois, a família soube da história de uma “mulher selvagem” que havia sido resgatada alguns anos antes, do outro lado da fronteira de Myanmar. Quando o pai de Ng foi até lá, reconheceu sua filha pelas cicatrizes e pelas feições. Ela voltou para casa em 2012. 

Ng permaneceu mais de três décadas isolada, até seu resgate por uma família de Myanmar, em 2007. Até retornar para sua família, ela já havia se acostumado a estar com outros humanos de volta, embora não tenha reaprendido a falar e se comporte como uma criança. Uma matéria de 2015 sobre o caso afirma que Ng vive bem com a família.

5. Marcos Rodríguez Pantoja

Imagem: Oscar Corral/El País(Fonte: Oscar Corral/El País/Reprodução)

Marcos era apenas uma criança vivendo em um vilarejo da Espanha quando seu pai se casou com outra mulher, que maltratava o menino. Com sete anos, ele foi vendido para um homem para servir como escravizado, mas logo o menino acabou abandonado. Ele então viveu com os lobos na floresta — até ser reencontrado 12 anos depois. 

Um grupo de freiras cuidou do jovem, que voltou a usar suas habilidades de linguagem e conseguiu voltar a uma vida relativamente normal. Marcos está com 75 anos, vive com ajuda financeira de uma família neerlandesa e dá entrevistas sobre sua vida. A história dele foi retratada no filme Entrelobos, de 2007.

6. Genie

Imagem: The Guardian/Reprodução(Fonte: The Guardian/Reprodução)

Terminando a lista com um caso diferente: essa menina não foi criada por animais. Ela cresceu sem contato com outros humanos porque seu pai era um psicopata que a trancou em um quarto quando ela tinha menos de dois anos. 

Genie só foi tirada de lá por autoridades da Califórnia quando já tinha 13 anos. Ela viveu por algum tempo em um hospital, onde cientistas tentaram fazê-la aprender coisas e estudaram seu caso. Ela melhorou bastante, mas continuou com deficiência severa.

Contudo, as dificuldades na vida de Genie não acabaram quando ela saiu do quarto: depois do tempo no hospital, ela foi viver em um lar adotivo até que sua mãe disse que poderia cuidar da menina. Como Genie não tinha autocontrole e poucas habilidades sociais, a mãe se viu incapaz de cuidar dela e a devolveu para o estado. Ela viveu, então, em uma instituição para adultos com deficiência onde foi severamente maltratada e sua condição se deteriorou. A situação de Genie melhorou anos depois, quando alguns dos pesquisadores que ainda tinham contato com a família conseguiram colocá-la em uma casa melhor.

Acredita-se que ela ainda esteja viva, com mais de 60 anos, em uma instituição sob cuidado do governo.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.