Conheça 6 patrimônios da UNESCO que você nunca imaginaria

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) é a agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) responsável por temas como educação, ciência e cultura. Já esteve na praia de Copacabana ou viu o Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro? Pois então, esses pedaços da paisagem carioca ajudaram a tornar a cidade um Patrimônio Cultural em 2012. Entre as missões da agência está a de criar projetos de preservação de espaços como este, culturais e naturais, que tenham valor para a humanidade.

Mas você sabia que ela também desenvolve projetos para proteger tradições, saberes, práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas? Estes são chamados de Patrimônios Imateriais, protegidos por serem representativos para comunidades ou grupos e por integrarem seu patrimônio cultural. As rodas de capoeira, por exemplo, são um patrimônio imaterial protegido pela UNESCO.

Listamos, a seguir, seis tradições protegidas pela agência que vão te surpreender. 

1.  Grama para uns, tradição para outros

Evento de corte de grama com foice é anual e tradição passada de pai para filho. (Fonte: Ministério da Cultura e Esporte da Bósnia e Herzegovina)Evento de corte de grama com foice é anual e tradição passada de pai para filho. (Fonte: Ministério da Cultura e Esporte da Bósnia e Herzegovina)

Em Kupres, na Bósnia e Herzegovina, está uma das mais recentes tradições protegidas pela UNESCO. A competição anual de corte de grama é um evento importante na cidade em que os primeiros tiros da Guerra da Bósnia foram disparados, em 1992. Tempo, esforço e a quantia de grama cortada são decisivas em determinar o vencedor. Detalhe: a grama é cortada manualmente, utilizando uma foice. Essa é uma tradição passada de pai para filho, um marco para a cidade em que agricultura e pecuária são os carros-chefes da economia.

2. Cuidado com a ressaca

Bélgica possui mais de 1500 marcas diferentes de cervejas industrializadas e artesanais. (Fonte: Sebalos/iStock)Bélgica tem mais de 1500 marcas diferentes de cervejas industrializadas e artesanais. (Fonte: Sebalos/iStock)

Se tem um país que leva a sério a cerveja é a Bélgica, tanto é que a UNESCO tornou a tradição de consumo e produção em Patrimônio Imaterial no ano de 2016. Desde a Era Medieval, o país é referência em cerveja, produzindo atualmente mais de 1500 marcas, industrializadas e artesanais, e variados estilos, consumidos mundialmente.

A escola belga é referência para o segmento cervejeiro, sendo uma tradição cultivada inclusive nos mosteiros, pelos frades, não sendo incomum que o dinheiro oriundo da comercialização seja revertido para projetos e causas sociais.

 3. Não vá perder a hora

Relógios suíços são mundialmente reconhecidos por sua qualidade e agora como Patrimônio Imaterial da UNESCO. (Fonte: Euronews)Relógios suíços são mundialmente reconhecidos por sua qualidade e agora como Patrimônio Imaterial da UNESCO. (Fonte: Euronews)

A próxima vez que olhar a hora em seu relógio pode sorrir, pois tem um Patrimônio Imaterial da UNESCO perto de você. Brincadeiras à parte, a relojoaria mecânica realizada na cordilheira do Jura, nas montanhas entre a Suíça e a França, foi reconhecida pela agência como tradição a ser preservada.

Passada de geração em geração, a relojoaria diz muito mais do que a arte de criar relógios. Na região você encontra facilmente artesãos, escolas, museus e associações que levam adiante as técnicas desta arte secular, sem contar as empresas instaladas, que fazem da relojoaria a principal atividade econômica da região desde o século XVIII.

4. Aceita um pouco de cuscuz?

Tradicional em países do noroeste africano, cuscuz é prato do cotidiano. (Fonte: Folhapress)Tradicional em países do noroeste africano, cuscuz é prato do cotidiano. (Fonte: Folhapress)

Tradicional alimento no Noroeste da África, o cuscuz (pequenos pedaços de sêmola de trigo duro triturado) ganhou status de Patrimônio Imaterial pela UNESCO. Salgado ou doce, servido com vegetais cozidos ou com carne, esta iguaria tem modo de preparo e consumo muito tradicional em países como Argélia, Mauritânia, Marrocos e Tunísia.

O cuscuz é tão tradicional nestes países que não é consumido apenas no dia a dia, mas também em refeições de eventos festivos, por pessoas de todas as idades e gêneros. Será que o dia do cuscuz paulista vai chegar?

5. Pizza só tamanho individual

Em Nápoles, existem cerca de 3000 pizzaiolos preparando a tradicional receita. (Fonte: Unsplash)Em Nápoles, existem cerca de 3000 pizzaiolos preparando a tradicional receita. (Fonte: Unsplash)

Se na internet a discussão é sobre o uso ou não de ketchup na pizza, na UNESCO há consenso: a pizza napolitana é Patrimônio Imaterial. Os napolitanos são rígidos: apenas molho de tomate, queijo, orégano e nada mais. E tem mais um detalhe: por lá, vale ser egoísta.

Isto porque tradicionalmente o consumo é individual, em pizzas com cerca de 35 cm de diâmetro. Elas precisam ser levadas a um forno com temperatura de aproximadamente 485 °C, por até 90 segundos. O tema é tão sério que desde 1984 existe uma associação da pizza napolitana, responsável por cuidar do legado que, imagina-se, tenha surgido no distante século XVIII. 

6.  A união faz a força

Cerca de 25% da população alemã é ligada a algum tipo de cooperativa. (Fonte: dpa/McPHOTOs)Cerca de 25% da população alemã é ligada a algum tipo de cooperativa. (Fonte: dpa/McPHOTOs)

Já ouviu a frase “me ajude a te ajudar”? Pois na Alemanha isso tem nome e é Patrimônio Imaterial desde 2016. Cooperativas são formadas por grupos de pessoas que desejam solidariamente construir uma empresa comum, que possa promover econômica, cultural e socialmente seus associados.

O cooperativismo surgiu em meados do século XIX e tem Franz Hermann Schulze-Delitzsch e Friedrich Wilhelm Raiffeisen como seus idealizadores, curiosamente feita de forma independente um do outro. Os princípios cooperativos são uma realidade para cerca de 25% da população do país germânico. Isso representa aproximadamente 21 milhões de associados.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.