Seja o primeiro a compartilhar

Edgar Allan Poe profetizou um chocante caso de naufrágio e canibalismo

Com bibliografia rica em histórias de horror e mistério, Edgar Allan Poe (1809-1849) se consolidou como um dos maiores expoentes do gênero, abrindo portas para que a categoria de terror gótico se espalhasse pelo mundo e encontrasse novos autores. Seus livros se destacaram não apenas pelo apavorante conteúdo capaz de mexer com a psique humana, mas também por apresentar características peculiares, como foi o caso da chocante coincidência com a história de A Narrativa de Arthur Gordon Pym.

Publicado originalmente em 1838, o livro acompanha um terrível acidente que acomete o capitão Gordon Pym e sua tripulação, forçando-os a enfrentar uma série de situações desesperadoras em meio a um motim e massacre ocorridos durante a rota pelos mares do sul. As maiores críticas sobre o romance apontavam o excesso de violência e relatos memorialísticos sem censura, além de imprecisões náuticas que comprometiam o ritmo e indicavam a existência de fortes conveniências narrativas.

(Fonte: Penguin / Reprodução)(Fonte: Penguin / Reprodução)

De fato, os críticos não estavam errados quanto à agressividade da trama; atos brutais e extremos de sobrevivência foram detalhados minuciosamente e receberam uma grande carga de nuances que andava de lado com a realidade. E isso ocorreu, especialmente, por conta dos tripulantes Augustus Barnard, Gordon Pym, Dirk Peters e Richard Parker, que após passarem dias se alimentando precariamente, optaram por fazer um sorteio para definir qual deles serviria de banquete humano aos personagens restantes.

As incríveis coincidências

Em 1974, Arthur Koestler, fã de parapsicologia que havia solicitado o envio de "coincidências impressionantes" para sua caixa postal, divulgou um relato impressionante de Nigel Parker. Este afirmou ter um antepassado chamado Richard Parker que foi devorado vivo por seus colegas em um naufrágio. No documento, o autor escreveu que seu familiar, um dos quatro sobreviventes da queda do barco Mignonette, também foi forçado a comer tartarugas vivas e, posteriormente, brincar de um "jogo de sorte" para determinar quem seria a vítima canibalizada. E os casos de profecia de Poe não pararam por aí. 

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

O Homem de Negócios, conto escrito pelo autor gótico em 1830, conta a história de um narrador que passou a apresentar eventos isolados de violência e raiva gratuitas, como resultado de um acidente que resultou em um severo traumatismo craniano na infância. Oito anos depois, de volta à vida real, o norte-americano Phineas Gage sofreu uma brusca mudança de personalidade — caracterizada por extravagância, excessos e frequentes ocasiões de agressões e maus-tratos — após sobreviver a um tubo de ferro que atravessou seu lobo frontal.

Além de essas previsões que se concretizaram, Poe foi um visionário para a Literatura do gênero e o primeiro escritor a unir horror e drama em histórias densas. Na Literatura, ele é considerado o pai das narrativas de mistério e contribuiu para a ascensão de estilos como suspense, horror cósmico e tramas de monstros, relatando conceitos peculiares que logo provariam ter um quê de verdade.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.