Seja o primeiro a compartilhar

7 alimentos que já foram totalmente extintos

Alguns alimentos não são mais encontradas porque os fabricantes resolveram tirá-los de linha... Mas nada impede que aquele chocolate que você amava nos anos 80 volte às prateleiras dos supermercados. 

Já os alimentos dessa lista estão em uma situação um pouco diferente: são animais e plantas que simplesmente foram extintos na natureza. Seja porque foram comidos até não sobrar nenhum ou por outras questões naturais, esses animais e plantas sumiram do planeta e vai ser difícil trazê-los de volta. Conheça sete exemplos. 

1. Silphium

Imagem: Wikimedia Commons(Fonte: Wikimedia Commons)

Essa erva era simplesmente adorada na Roma Antiga: além do caule comestível, as raízes serviam como petisco e, quando oferecido a carneiros, o silphium deixava as carnes mais macias. As flores também eram usadas para fazer perfume e a seiva de silphium desidratada era usada como tempero. 

O sucesso era tanto que há registro de artes e poesias sobre o silphium. Porém, a erva apenas crescia em uma pequena região do Norte da África e não podia ser criada em plantações. Então, quanto mais os romanos comiam silphium, mais ele se encaminhava para sua inevitável extinção. Acredita-se que os últimos exemplares foram guardados a sete chaves por imperadores, nas primeiras décadas depois de Cristo.

2. Pombo-passageiro

Imagem: Wikimedia Commons(Fonte: Wikimedia Commons)

Outra espécie extinta por ser deliciosa demais é o pombo-passageiro, pássaro nativo da América do Norte. Conforme os americanos caçavam o bicho e dizimavam seu habitat natural, a população da espécie despencou de três bilhões para um único pombo solitário, em cerca de cem anos. 

Esse animal, uma fêmea chamada Martha, morreu em um zoológico em 1914. 

3. Pera ansault

Imagem: Wikimedia Commons(Fonte: Wikimedia Commons)

Esse tipo de pera foi descoberto na França, em 1863, mas sumiu em poucas décadas. Dizem que a polpa tinha uma textura melhor que qualquer outra pera e que seu sabor era deliciosamente doce — isso sem falar no perfume delicado da pera ansault.

Mesmo sendo tão apreciada, a pera ansault era complicada de cultivar em plantações e não compensava financeiramente. Com isso, os fazendeiros desistiram da variedade e ela sumiu no início do século XX. 

4. Vaca marinha de Steller

Imagem: Wikimedia Commons(Fonte: Wikimedia Commons)

Essa espécie foi descoberta por um naturalista alemão no mar de Bering, no norte do planeta, em meados do século XVIII. Ela era bem maior que outras vacas marinhas que conhecemos hoje, além de ter uma carne muito saborosa — até a gordura era servida como bebida aos marinheiros da região. Não demorou muito para que a vaca marinha de steller sumisse do planeta, caçada até a extinção antes da virada do século. 

5. Couve-flor da Cornuália

Imagem: Wikimedia Commons(Fonte: Wikimedia Commons)

Ao contrário de outros itens, esse alimento não foi extinto por ser saboroso. A verdade é que ninguém gostava muito dessa couve-flor, embora ela fosse melhor de plantar por ser mais resistente a pragas. Tudo mudou quando, na década de 1940, os agricultores trocaram a couve-flor da Cornuália por uma variedade francesa mais apreciada. Como ninguém mais a plantou, ela foi extinta já na década seguinte. 

6. Dodô

Imagem: Wikimedia Commons(Fonte: Wikimedia Commons)

Essa espécie é símbolo da extinção provocada pelos humanos e também servia como alimento. Mas assim como a couve-flor acima, ninguém gostava de seu sabor: o dodô era caçado apenas para "encher a barriga" de marinheiros durante viagens. Para você ter ideia, a palavra para dodô em holandês era walghvodel, ou "pássaro nojento".

É importante observar que, além da caça para alimentação, a destruição do habitat (nas Ilhas Maurício) e a introdução de espécies estranhas (como porcos e ratos) foram as principais razões para a extinção do dodô. Até os humanos aparecerem, o pássaro vivia sozinho nas ilhas e não sabia se defender. 

7. Auroque

Imagem: Wikimedia Commons(Fonte: Wikimedia Commons)

Vamos encerrar a lista com um alimento que está extinto — embora existam esforços para "ressuscitá-lo". Os auroques são um tipo de gado, muito maior e mais magro que as vacas modernas. 

Eles foram domesticados há cerca de 10 mil anos e alimentaram várias gerações, até que a destruição de seu habitat e doenças levaram à sua extinção, no século XVII. Há esforços para cruzar espécies atuais e criar um animal que lembre o antigo auroque — dizem que sua carne é suculenta e macia, com um gosto forte. 

Chegando ao final do texto, qual desses alimentos você gostaria de ter a chance de experimentar?

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.