Seja o primeiro a compartilhar

'Conlang': 3 idiomas artificiais que você pode aprender online

Você já sentiu que fala e fala, mas ninguém o entende? Talvez você esteja falando em alguma conlang. Conlang é um termo que vem das palavras em inglês constructed languages, e pode ser traduzido como “língua construída artificialmente”.

As línguas nascem da interação humana de forma natural. Com o passar dos anos, as interações entre os falantes as modificam. É por isso que se uma pessoa resolver falar como um brasileiro do século XIX, teremos dificuldade em entendê-lo, ainda que seja o mesmo idioma.

Por outro lado, uma conlang é uma língua criada por uma única pessoa. Os objetivos para se criar um idioma são muitos, como manter uma conversa privada, usar um idioma neutro em reuniões diplomáticas ou até mesmo dar sustentação e credibilidade há um universo ficcional.

Por isso, selecionamos algumas línguas artificiais que você pode aprender para ter um novo passatempo ou se comunicar sem ser entendido pela maioria.

1. Klingon

Fonte: Getty ImagesFonte: Getty Images

O Klingon é uma das línguas artificiais mais conhecidas em todo o mundo. Ele foi desenvolvido pelo linguista Marc Okrand para a famosa série Star Trek III, no ano de 1980. Ouvir Klingon pode ser um pouco desconfortável, pois o idioma foi criado para soar o mais alienígena possível.

O número de falantes de Klingon é incerto. Algumas publicações sugerem que 20 mil pessoas sejam capazes de manter uma conversa nessa língua, embora a maioria delas se comunique melhor por escrito do que falando.

Se você quer aprender esse idioma, recomendamos o site oficial de Klingon e também o aplicativo Duolingo.  

2. Esperanto

Bandeira do esperanto: Getty ImagesBandeira do esperanto: Getty Images

O esperanto foi criado no ano de 1887, pelo médico Luís Lázaro Zamenhof. Seu objetivo era criar um idioma que pudesse unir todos os povos, sendo uma língua universal e que possibilitasse que indivíduos de diferentes países fossem capazes de conversar e interagir.

Seu nome pode ser traduzido como “esperançoso”, que era como o seu criador se sentia a respeito da sua empreitada.

O esperanto é inspirado em outros idiomas, como o latim, línguas eslavas e inglês. Por isso, o seu aprendizado é considerado rápido. A divulgação do esperanto é feita de forma muito organizada e há até exames de proficiência para validar alunos com nível avançado nesse idioma. Não há um consenso sobre o número de falantes, mas se pode afirmar que essa é a língua conlang mais falada do mundo.

3. Lojban

Fonte: Getty ImagesFonte: Getty Images

O Lojban é uma língua artificial que surgiu a partir de outra: o Loglan. O Loglan, também conhecido como “língua lógica”, é uma criação do escritor de ficção científica James Cooke Brown nos anos de 1950.

Brown também era um curioso sociólogo. O seu objetivo com esse idioma era entender se ao usar um idioma neutro e lógico os falantes dessa língua teriam o seu pensamento afetado, alterando o modo como essas pessoas viam o mundo.

Em 1980, houve uma ruptura entre os falantes de Loglan, dando origem a um novo idioma derivado: o Lojban. Os falantes dessa língua somam mais de 200 pessoas. Eles se reúnem para conversar pela internet.

No site oficial dos falantes do Lojban é possível ter lições iniciais sobre o idioma. Boa parte do material é fornecido apenas em inglês.

Brasileiros também criaram suas línguas artificiais

Desde a popularização da internet, novas conlangs surgem a cada ano — e algumas delas são brasileiras. O Braziliã é um idioma fictício criado por um internauta chamado Diego Borges no ano de 2012. Em seu blog, ele compartilha o alfabeto fonético desse idioma que nasceu do português brasileiro.

Já o escritor de ficção científica Flávio Rabello criou o Shas Sid, língua usada nos universos que servem de cenário para os seus livros, no ano de 1985.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.