Seja o primeiro a compartilhar

Por que Alexandre, o Grande, não invadiu Roma?

Rei da Macedônia aos 20 anos, Alexandre, o Grande, foi um dos maiores conquistadores da história. Seu vasto império se estendia da Grécia até o Egito, Pérsia e partes da Índia. Sua genialidade e capacidade estratégica eram tão acima da média, que muitos dos seus contemporâneos entendiam que o jovem era filho de Zeus, o governante dos deuses do Olimpo.

A ambição de Alexandre era insaciável. Depois de derrotar o império persa, uma de suas obsessões, o poderoso líder decidiu invadir também a Ásia Central. No entanto, uma questão sempre intrigou os historiadores: por que ele nunca tentou invadir Roma, na época uma república em ascensão na península itálica?

Uma das respostas é óbvia: Alexandre da Macedônia não invadiu Roma porque não teve tempo para isso, pois morreu prematuramente aos 32 anos, em 323 a.C., de causas desconhecidas, o que pode ter sido uma febre ou um envenenamento. Sua morte provocou uma crise sucessória entre seus generais, e o gigantesco império acabou rachando em reinos menores.

Alexandre planejava atacar Roma

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

Embora não tenha sobrevivido para consolidar seu império, Alexandre planejava uma campanha militar no Ocidente, que envolvia a conquista de diversas regiões do Mediterrâneo, inclusive partes da Itália. 

Essa estratégia, revelada em escritos do século I d.C., do historiador romano Quintus Curtius Rufus, projeta um império macedônio até o atual Estreito de Gibraltar, no sul da Península Ibérica.

Em entrevista por email ao Live Science, o professor de história na Universidade Estadual de Washington, Nikolaus Overtoom, afirma que, embora seja impossível comprovar isso atualmente, "os romanos estavam convencidos de que Alexandre teria tentado a conquista de Roma".

E se Alexandre, o Grande, tivesse invadido Roma?

(Fonte: Warner Bros.)(Fonte: Warner Bros.)

Os romanos tinham fortes convicções de que Alexandre, o Grande, iria invadir a Itália. Existe até mesmo um texto clássico, escrito pelo historiador Tito Lívio (que viveu entre 59 a.C. e 17 d.C.), especulando como a invasão teria terminado. Para ele, os romanos teriam derrotado os macedônios, da mesma forma que derrotaram um tio de Alexandre, chamado Alexandre I de Épiro, morto em batalha no ano 331 a.C.  

Mas os historiadores modernos não concordam com essa teoria. O escritor britânico Robin Waterfield, conhecido por seus livros sobre história antiga e clássica, afirma ao Live Science que, quando chegasse à República Romana, Alexandre “teria os recursos de todo o Mediterrâneo sob seu comando, um vasto exército mercenário, e teria comandado todas as rotas de abastecimento”.

De acordo com Philip Freeman, professor de humanidades da Universidade Pepperdine, em Malibu nos EUA, os romanos podem ter resistido a invasões macedônias, pois eram durões. Mas, se o invasor fosse Alexandre, "acho que não teria havido Império Romano, já que o poder romano teria sido cortado pela raiz, por assim dizer", afirmou ele ao WordsSideKick.com.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.