Escarlatina pode estar retornando por causa de bactéria 'clonada'

Escarlatina pode estar retornando por causa de bactéria 'clonada'

Último Vídeo

A febre escarlatina, que matou muitas crianças no século XIX, ressurgiu graças a uma mutação bacteriana, depois de praticamente ser erradicada na década de 1940. É o que sugere um estudo liderado por cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, publicado na revista Nature, no início de outubro.

Controlada após o advento dos antibióticos, ela voltou a aparecer misteriosamente, com surtos na Ásia (2011) e no Reino Unido (2014). Recentemente, novos casos isolados também foram registrados na Austrália.

A partir daí, pesquisadores começaram a estudar a bactéria Streptococcus pyogenes, causadora da doença, e descobriram que uma cepa específica passou por mutação. Essa mudança surgiu após a infecção por um bacteriófago.

(Fonte: Unsplash)
(Fonte: Unsplash)

Depois do contato com o vírus que infecta bactérias, os clones do streptococus do grupo A se tornaram capazes de produzir toxinas chamadas superantígenos. Eles estariam diretamente ligados aos últimos surtos, de acordo com o biólogo molecular da Universidade de Queensland Stephan Brouwer, causando “mais de 600 mil casos em todo o mundo”.

Mais forte e resistente

Uma destas toxinas parece ter tornado a bactéria mais forte, dando a ela uma maneira mais eficiente de infectar as células, algo nunca antes visto entre tais patógenos, segundo Brouwer. 

“Nós mostramos que essas toxinas adquiridas permitem que o Streptococus pyogenes colonize melhor seu hospedeiro, o que provavelmente possibilita a ele superar outras cepas na competição”, comentou o biocientista da Universidade de Queensland Mark Walker, outro participante da pesquisa.

(Fonte: Universidade de Queensland/Divulgação)
(Fonte: Universidade de Queensland/Divulgação)

Para Walker, o processo de transferência horizontal de genes, responsável pela mutação, também pode torná-la quimicamente mais resistente. Apesar de ela ainda ser suscetível a alguns antibióticos, essa novidade faz o desenvolvimento de vacinas ser essencial para manter a infecção sob controle.

O que é a escarlatina?

Doença que atinge crianças de 2 a 10 anos de idade, principalmente na primavera, a escarlatina pode apresentar sintomas como febre baixa, vermelhidão na pele e na língua, dor de garganta e dificuldade em deglutir. O tratamento é com antibióticos.

A transmissão se dá pelo contato direto com a secreção nasal ou saliva de infectados, mas com o distanciamento social por causa da covid-19, os pesquisadores acreditam que os surtos permanecerão controlados, por enquanto.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.