12
Compartilhamentos

O que é fobia: quais são os tipos mais comuns e suas causas?

Sabe aquele medo profundo de alguma coisa, que muitas pessoas julgam irracional? Se ele te causa ansiedade extrema, incluindo reações físicas e mentais, saiba que você pode estar sofrendo com alguma fobia.

O que é fobia?

Fobia nada mais é do que aquele medo que parece não ter explicação lógica cabível, sendo reconhecida como uma forma de transtorno de ansiedade por conta das mudanças causadas no comportamento físico e mental da pessoa.

A fobia pode causar problemas sociais para quem é acometido por ela (Fonte: Unsplash / Divulgação)A fobia pode causar problemas sociais para quem é acometido por ela (Fonte: Unsplash / Divulgação)

A diferença do medo e da fobia é justamente o que foi dito anteriormente: enquanto o medo se caracteriza como uma reação psicológica e fisiológica em resposta a uma ameaça ou situação eminente de perigo, a fobia não possui coerência com um perigo real.  

Quais são as causas?

Esse assunto ainda é muito debatido pela comunidade médica por um motivo simples: a causa é desconhecida. Contudo, indícios apresentam que o histórico familiar possa ter uma relação causal grande, levando a acreditar que fatores genéticos possam estar envolvidos na origem do medo.

Os contextos e vivências individuais também importam muito. Um medo irracional pode surgir de uma experiência negativa, por exemplo.

Fatores de risco

  • Idade: muitas das fobias são desenvolvidas na infância e adolescência.
  • Temperamento: comportamentos individuais como sensibilidade acima da média.
  • Evento traumático: envolver-se uma ou mais vezes com eventos traumatizantes ao longo da vida.
  • Funções cerebrais: mudanças abruptas na atividade cerebral.

Como saber se tenho uma fobia?

Com o entendimento que não é apenas um medo irracional que caracteriza uma fobia, alguns sintomas são comuns a todos os indivíduos que apresentam a patologia.

  • Reações físicas e psicológicas como sudorese, taquicardia, dificuldade para respirar, ansiedade intensa, sensação de pânico etc.;
  • Incapacidade de controlar o sentimento de pânico;
  • Reconhecer a irracionalidade da situação, mas não ser capaz de a controlar.

Confira as mais comuns

  • Acrofobia: medo de altura
  • Agorafobia: medo de lugares cheios e multidões
  • Aicmofobia: medo de agulhas de injeção ou objetos pontudos
  • Aracnofobia: medo de aranhas
  • Brontofobia: medo de trovões e relâmpagos
  • Cinofobia: medo de cachorros
  • Claustrofobia: medo de lugares fechados, como elevadores ou aviões
  • Coulrofobia: medo de palhaços
  • Escotofobia: medo de escuro que prevalece após a infância
  • Glossofobia: medo de falar em público
  • Hematofobia: medo de sangue
  • Hidrofobia: medo de água
  • Misofobia: medo de germes, contaminação ou sujeira
  • Odontofobia: medo de dentista

O tratamento

O tratamento é particular para cada caso, mas é fundamental buscar ajuda psiquiátrica. O profissional de saúde mental poderá indicar a psicoterapia, medicamentos ou ambos.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.