Qual a ligação entre indígenas do Brasil e antigos povos australianos?

Em 2015, especialistas encontraram uma ligação genética entre os povos indígenas do Brasil e da Austrália. Agora, em um estudo recente, os pesquisadores descobriram que o marcador genético Y, que faz a ligação entre os povos, foi ainda mais difundido na América do Sul, estando presente em outras comunidades indígenas de diferentes regiões do Brasil e do Peru

"Nossos resultados mostraram que o sinal genético da Australásia, anteriormente descrito como exclusivo de grupos amazônicos, também foi identificado na população costeira do Pacífico", disse Tábita Hünemeier, uma das pesquisadoras do estudo. 

Comunidade indígena no Mato Grosso do Sul. (Visual Hunt/Reprodução)Comunidade indígena no Mato Grosso do Sul. (Visual Hunt/Reprodução)

Em 2021, a USP (Universidade de São Paulo) começou a pesquisar o sinal Y em 383 indígenas sul-americanos. Eles encontraram o sinal nos povos Karitiana, Suruí, Guaraní Kaiowá e Xavánte no Brasil, além do povo Chotuna do Peru.

O marcador foi apelidado de sinal Y por ser a letra inicial de "Ypykuera", que é uma palavra indígena do povo tupi que significa "ancestral". 

A "ponte" do Estreito de Bering

Localização da suposta Localização da suposta "ponte" formada no estreito de Bering. 

Cientistas teorizaram que os ancestrais dos nativos americanos de hoje chegaram à América do Norte caminhando por uma "ponte" terrestre que conectou os continentes da Ásia e da América do Norte quando a mais recente Era do Gelo baixou o nível do mar.

Acredita-se que eles começaram no sudeste da Ásia, mudaram-se para o norte e depois se misturaram aos antigos povos da Sibéria e Beringian.

De lá, esse povo antigo teria feito a longa jornada pela ponte de terra no estreito de Bering, chegando à América e povoando a costa do Pacífico.

O sinal Y em indígenas norte-americanos

Um dos mistérios em relação ao sinal Y que assola os pesquisadores é o fato de que não foi encontrado o marcador genético nas tribos indígenas norte-americanas — local por onde os povos deveriam ter passado para poder chegar na América do Sul. 

Algumas teorias foram levantadas: uma delas é que é possível que os povos antigos tenham se fixado na costa e se mudado rapidamente, sem deixar marcadores genéticos para trás, mas também é possível que a colonização europeia na América do Norte tenha apagado completamente qualquer sinal Y nas tribos indígenas do norte.

As pesquisas devem continuar avançando nos próximos anos para tentar responder essas e outras questões.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.