Qual a diferença entre destilar e fermentar na produção de bebidas?

Todo amante de bons drinks costuma ter um tipo de bebida que mais lhe agrada. Se por um lado cerveja e vodka são duas bebidas alcoólicas, por outro elas se diferem bastante pelas técnicas usadas em suas produções. Para isso, a indústria de bebidas usa processos bastante semelhantes aos vistos em laboratórios de análise química: a destilação e a fermentação.

Mas você sabe qual a diferença entre eles? Essas práticas são diretamente responsáveis por determinar o produto final, visto que algumas bebidas são provenientes da mesma matéria prima. Por exemplo, o malte é o mesmo cereal usado na confecção de cervejas (fermentadas) e de uísques (destilados). 

Destilação

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

De maneira geral, as bebidas destiladas possuem concentração alcoólica muito maior do que as bebidas fermentadas. No caso da destilação, dois líquidos — ou dois sólidos dissolvidos em líquido — passam por um processo de separação utilizando calor. 

Enquanto são aquecidas, a substância mais volátil se torna vapor, enquanto a menos volátil permanece em estado líquido. Como o ponto de ebulição do álcool (78,5?°C) é inferior ao da água (100?°C), obtém-se um vapor rico da primeira substância que formará um líquido de alto teor alcoólico quando condensado.

A destilação, em explicação resumida, pode ser uma forma de extrair mais álcool de uma matéria-prima após a fermentação. Dois exemplos disso são o conhaque e o uísque, provenientes do vinho e da cerveja respectivamente. Como os produtos destilados são muito mais fortes que os fermentados, às vezes é realizado uma adição de água ao produto final para suavizá-lo.

Fermentação

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

No caso das bebidas fermentadas, o processo ocorre pela ação de microrganismos que se alimentam de açúcar e expelem álcool. Esse processo costuma ser mais demorado e pode levar dias até que os alimentos como frutas e cereais tenham alcançado o ponto exato de fermentação para a produção das bebidas.

São os mais diversos tipos de materiais usados nesse processo. No caso da cerveja, a fermentação é feita na combinação de lúpulo, cevada, cereais maltados. Tanto o vinho quanto o champanhe utilizam a uva como produto primário, mas diferem em sabor por apresentarem técnicas de fermentação um tanto diferentes.

No caso dos vinhos, o suco de uva costuma envelhecer em barris de madeira por longos períodos enquanto absorve aroma e sabor. Já os champanhes pulam essa etapa e realizam a fermentação apenas na garrafa, o que faz com que as bebidas tenham sabores muito distintos apesar de possuírem a mesma matéria-prima. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.