Como a cafeína funciona no nosso corpo?

Não existe nada mais satisfatório no mundo do que tomar uma xícara de café quentinha logo de manhã cedo, não é mesmo? Essa energia adicional proveniente da cafeína é o combustível necessário para muitos brasileiros iniciarem suas rotinas de trabalho e conseguirem se manter produtivos ao longo do dia.

Mas você sabe por que você se sente assim após ingerir essa substância? Muitas pessoas não sabem, porém a cafeína faz muito mais do que só te deixar acordado. Por isso, é importante entender como aquela quarta xícara de café pode afetar o seu sistema para evitar correr riscos de saúde desnecessários.

Valor nutricional

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A cafeína não oferece nenhum tipo de valor nutricional por conta própria. Por ser uma substância totalmente sem gosto, você jamais saberia caso ela fosse adicionada em uma de suas refeições. Inclusive, é provável que você já tenha tomado algum tipo de medicamento que a usasse sem você saber.

Em uma dose mínima, a cafeína pode ser usada para absorvermos seu efeito energético sem qualquer tipo de efeito colateral. Entretanto, um ser humano pode passar a sentir seus efeitos adversos após consumir mais de 400 gramas da substância diariamente.

Como a cafeína trabalha como um estimulante do sistema nervoso central, nosso corpo tende a ficar mais alerta e menos cansado. Também pelo lado bom, estudos já mostraram que o consumo de café pode estar ligado a uma menor probabilidade de desenvolver problemas como Alzheimer e demência, além de reduzir os riscos de suicídio em 45%. 

Efeitos adversos

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

É preciso sempre estar atento para os problemas que o consumo de cafeína pode causar. Como a substância é primeiramente absorvida pelo estômago, ela pode fazer como que sua pressão sanguínea aumente temporariamente. Por esse motivo, a cafeína pode ser contraindicada para indivíduos que sofrem de problemas cardíacos.

Em altas escalas, a cafeína também interfere na absorção e no metabolismo de cálcio do corpo humano. Isso contribui para a osteoporose e pode fazer com seus ossos se tornem mais quebradiços no futuro. O consumo excessivo de cafeína também pode prejudicar o sistema reprodutivo feminino e aumentar as chances de aborto durante uma gravidez.

Por fim, a cafeína é uma substância um tanto quanto viciante. Tendo isso em mente, a abstinência desse químico pode incluir sintomas como aumento da irritabilidade, ansiedade e cansaço. Em casos raros, uma overdose de cafeína pode causar vômitos, alucinações, confusão mental e até mesmo convulsões. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.