Seja o primeiro a compartilhar

Maior iceberg do mundo se separa da Antártica e flutua no Atlântico

O maior iceberg do mundo se desprendeu da plataforma de Ronne, na Antártica. O enorme pedaço de gelo, com quase 170 km de comprimento por 25 km de largura, foi avistado por um satélite do programa europeu Copernicus e divulgado pela Agência Espacial Europeia (ESA) na quarta-feira (19).

A área total de 4,32 mil quilômetros quadrados credencia o iceberg em forma de dedo, batizado de A-76, como o maior do mundo até agora. Observado inicialmente por uma base do serviço de pesquisa britânico British Antarctic Survey (BAS), a geleira se encontra à deriva no mar de Weddell, no sul do oceano Atlântico.

À primeira vista, é de se supor que, como a plataforma de gelo da qual o iceberg se separou já estava flutuando, o evento não afetaria diretamente o nível do mar. Porém, segundo o centro de investigação polar National Snow and Ice Data Center (NSIDC), dos EUA, as plataformas de gelo ajudam a diminuir o fluxo de geleiras para o mar, e perdas como a do A-76 contribuem indiretamente para a elevação dos oceanos.

Fonte: blickwinkel/Alamy/ReproduçãoFonte: blickwinkel/Alamy/Reprodução

Separação de icebergs e aquecimento global

Conforme observações do NSIDC, o continente antártico, que está se aquecendo em um ritmo muito mais rápido do que o resto do planeta, contém uma reserva de água congelada cujo volume seria teoricamente capaz de elevar o nível global do mar em 60 metros. Porém, cientistas não concordam com a tese de que a mudança climática induzida pelo homem seja responsável pelo desprendimento do A-76.

A pesquisadora Laura Gerrish, do British Antarctic Survey, publicou em seu Twitter que "O A76 e o A74 são apenas parte dos ciclos naturais nas plataformas de gelo que não geravam grandes partições há décadas". No entanto, a cientista alerta que é fundamental continuar monitorando a frequência dessas separações de icebergs.    

Mesmo separado, o A-76 continuará sendo monitorado por satélites, como foi feito pelo detentor do recorde anterior de maior iceberg, o A-68A. Depois de se separar do seu manto de gelo original na Antártica em 2017, esse monstrengo de gelo quase colidiu com a ilha da Geórgia do Sul. Felizmente o A-68A se quebrou em dezenas de pedaços antes de atingir esse importante santuário de focas e pinguins.


Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.