Seja o primeiro a compartilhar

Por que algumas bebidas e alimentos são tão difíceis de largar?

O vício está relacionado à sensação de bem-estar; a dopamina é o neurotransmissor da recompensa e ela é essencial para buscarmos conquistas para a nossa sobrevivência. A ansiedade, também relacionado ao instinto, pela sobrevivência, é uma pendência para agirmos em busca da solução do problema, seja ele a falta de conquistas ou para soluções que possam nos tirar do “perigo”.

Correlacionando um ao outro, a ansiedade, como pendência, busca a liberação de dopamina e esta por sua vez, torna-se viciante, na busca por maiores concentrações. A questão é que mecanismos externos que aumentam a sua produção, se tornam facilitadores deixando de ter uma produção natural na mesma intensidade, criando assim um clico ansiedade-dopamina.

Na realidade, o vício não é no alimento e sim na liberação de neurotransmissores relacionados ao bem estar, entre eles, a dopamina. Mas há também a condição cérebro-paladar; alimentos hiperpalatáveis, além dos alimentos que mexem diretamente com neurotransmissores relacionados.

Alimentos ricos em açúcar e gordura estimulam neurotransmissores como dopamina e serotonina relacionados ao prazer e ao humor. O vício está relacionado com a pessoa em si: há quem seja mais suscetível e isso tem relação com fatores, entre eles, genético. Também está relacionado à cultura, daqueles que buscam prazer constante.

O cérebro, como a vida, tem relações não só com equilíbrio, mas com a semântica, por isso, a busca pelo prazer pode tornar-se cultural e sua busca ser ampla e alargada.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER